Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Achar por achar todo mundo acha, mas.....

 A gente te que tomar muito cuidado com o que ‘achamos’ sobre determinados assuntos em nossas vidas e com as ‘nossas próprias vidas’, principalmente quando baseamos tais ‘achismos’ com suposições errôneas.
Quantas pessoas no mundo e do nosso entorno que conhecemos cometem ou cometeram erros graves em suas vidas e muitas delas sem retorno para depois se arrependerem amargamente e desabafarem; ‘eu achava’ isso ou aquilo!
É muito leviano basear os nossos atos no simples ‘eu acho’, porque tudo que fazemos em nossas vidas tem conseqüências, e se já é difícil sermos pelo menos 99,9% assertivos imagine quando agimos baseado no ‘achismo’ é como atirar no escuro cujos resultados sabemos que não será nada positivo.
Tem gente que se arrisca e dependem muito da “sorte”, mas o que é sorte em nossas vidas?
Acreditar nas nossas sortes e agirmos sem coerências em nossas vidas é como cruzarmos os braços “acreditando” que “deus” um dia nos proporcionar uma vida boa, quando muitos se querem fazem suas partes ou fazem por onde, por merecer!
Não funciona desse jeito, eu cheguei à seguinte conclusão; muitas pessoas gostam de se enganar e quase sempre escolhem o caminho mais curto ao invés de aprimorarem suas técnicas e conhecimentos, quase sempre tais pessoas adoram fazerem de vitimas, se deu certo o empreendimento foi “deus”, mas se der errado, foi olho gordo, inveja das pessoas ou mesmo “obra do tinhoso”, mas nunca culpa dele mesmo.
Vocês conseguem notar a discrepância da falta de lógica e coerência no que mencionei parágrafos acima?
Tenho um amigo que cometeu uma sucessão de equívocos em seus afazeres profissionais, e hoje amarga pelas conseqüências de quem viveu ‘achando isso ou aquilo sobre ganhar dinheiro na sua vida profissional’, mas a questão cruel dele mesmo e contra si mesmo, é que ele continua a basear suas vidas no ‘achismo’ e muito pior ele não se questiona e cria uma convicção bruta e imutável em suas próprias crenças, tornando assim os sofrimentos dos seus próprios erros cometidos num ciclo vicioso e sem fim se fazendo eternamente de vitimas do que ele considera seus próprios algozes.
Temos que abrir as nossas mentes e sermos mais porosos com o que as pessoas falam sobre nós mesmos, muitas vezes é positivo escutar críticas construtivas daqueles que gostam de nós, ‘escutar’, não apenas ouvir, para quem não sabe ‘escutar’ é com atenção!
E nunca basearmos nossas vidas no ‘achismo’, melhor atuarmos em nossas vidas com base na lógica e coerência dos fatos, ‘achar por achar todo mundo acha, mas nunca ninguém chegou a lugar nenhum simplesmente achando’, portanto........

Paulo RK

Nenhum comentário:

Postar um comentário