Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

O que te faz sofrer não é a pobreza pela falta de dinheiro, mas a falta da riqueza espiritual!

Posso ser pobre financeiramente, mas não me permito a miséria de espírito, daqueles que vivem uma vida egoísta, incapazes de compartilhar qualquer coisa que tenha demais e inclusive de compartilhar sentimentos de amor e afeto com o próximo!
Muito dos valores mais importante em minha vida, aprendi com os meus pais, pessoas simples sem quaisquer formações acadêmicas, mas pessoas de muito conhecimento sobre a vida e sentimentos verdadeiros adquiridas com todos os sofrimentos que eles passaram em suas juventudes, ‘sabedorias’ típicas de pessoas humildes que a despeito de não possuírem muitas riquezas materiais ou pose, procuram viver com qualidade, dividindo o pouco que tem com o seu próximo.
Hoje depois de adulto percebo o quanto seria maravilhoso este mundo, se todos os adultos tivessem sido criados pelos meus pais, viveríamos num mundo melhor, onde todos compartilhariam de tudo um pouco, inclusive sentimentos bonitos que vem do coração.    
Para quem não pertence a minha cultura, ou não tiveram o privilégio de terem uma mãe e um pai como os meus, talvez seja estranho à expressão ‘sentimentos bonitos que vem do coração’, pois tal expressão parece um ‘conto de fadas’, algo fora da realidade nua e crua deste mundo, inclusive de um mundo ressequido pelas mágoas de todos os tipos, o grande problema é que as pessoas estão tão ressentidas umas com as outras, que somente compartilham sentimentos ruins, criando uma ‘corrente’ ou um ciclo de pessimismo e negativismo.
E tais pessoas acostumadas com sentimentos negativos em suas vidas nos estranham com o nosso próprio jeito de ser carinhoso, a exemplo do que aconteceu hoje.
É costume meu, enviar mensagens de bom dia para todos os meus amigos do Whatssap, nesta rede social em particular selecionei alguns bons amigos que mais nutro carinho e afeto, não sendo para qualquer pessoa.
Mas sabe como são pessoas, elas sempre nos ‘surpreendem’ e por mais que nos iludimos pensando conhece-las bem, elas soltam uma bombástica qualquer, capaz de nos deixar mal em sentimentos.
Não me faço de vitima por nada neste mundo, quem me conhece pessoalmente sabe muito bem, pois como budista, tenho a consciência de que tudo que nos acontecem em vida tem uma razão, motivo e causas próprias, não acredito num único deus que nos pune ou nos agracia pelas nossas realizações ou conforme as nossas ações, simplesmente porque o livre arbítrio existe, não havendo a necessidade de que “alguém” ou algum ser divino nos vigie, nos punindo quando necessário ou nos premiando se for o caso.
Para quem não sabe o mundo e o universo em que vivemos é inteligente, perfeito na sua concepção e tudo acontece automaticamente, dentro do conceito inexorável da ‘causa e efeito’!
Começo o meu dia, ou todas as manhãs, dedicando as pessoas coisas boas, mas infelizmente e a despeito dessas mesmas pessoas sentirem falta de um mundo e de pessoas melhores, elas desprezam, tratando com desdém pessoas que as tratam com amor e carinho, tal rejeição deva ser por que elas estão desacostumadas (eu acho).
Apesar de afirmar estar “acostumado” com sentimentos ruins do desprezo alheio, confesso falar da boca pra fora, porque a gente não se acostuma com coisas ruins, se gostamos de sentimentos bons dos outros ou das outras pessoas, procuramos nutrir tais sentimentos bonitos nelas com o intuito de colher o melhor delas (simples assim).
No entanto hoje, a mãe de um amigo, mencionou algumas grosserias em palavras no Whatssap, não que eu esquente, pois tal pessoa é muito xucra do tipo de pessoa que não está acostumada com palavras de carinho ou se quer com o amor daqueles que deveriam amar, simplesmente porque ela não teve carinho em toda a sua vida, não sabendo do que se trata ou se quer cultivar algo tão bom, quando direcionadas a ela.
Deveria ter mais tolerância com tal pessoa, mas decidi que amanhã não mais vou desejar bom dia para ela, compartilhando mensagens bonitas como fazia de costume.
Porque apesar de ter tido o que parece ninguém ter mais nos tempos de hoje, ‘amor e afeto para doar as pessoas’, sou feito carne e osso, como um outro qualquer, então vou me poupar, eu preciso selecionar e afastar pessoas rudes da minha vida, porque para quem não sabem, sentimentos ruins nos contaminam.
Simplesmente tal pessoa comentou que eu envio mensagens todas às manhãs, porque não trabalho e não tenho mais nada de interessante para fazer na minha vida.
Se comentar que tal menção me magoou, seria exagero, porque nada do que vem dessa gente má amada me surpreende, mas não tenho mais tolerância com a estupidez mundana e humana, bastando eliminar quem não consegue corresponder ou interage comigo sendo pelo menos recíproco com a minha dedicação.
Se não gosta de ler ou ouvir mensagens bonitas de manhã bastaria dizer, ‘Paulo não me envie mais tais mensagens porque não curto’, não precisaria ‘vomitar’ grosserias, porque palavras estúpidas podem ser dolorosas quando auferidas para quem as não merecem.
Trabalho por conta e quem faz o meu próprio horário sou eu mesmo, de repente se decido não trabalhar por alguns meses, eu o farei, obviamente que quem não trabalha não tem como pagar suas contas, mas aqui só citei como um exemplo, e ela, a mãe do meu amigo, sabendo disso, mencionou que eu não trabalho, tendo tempo para perder com tais mensagens irrelevantes, não que eu me importe com o que foi dito, ou com o que ela pense, mas a forma como foi dita, foi no mínimo ofensiva.
Procuro ser superior quando pessoas do meu entorno são baixas, procuro ver a pobreza espiritual dessas pessoas com misericórdia daqueles que precisarão viver mais tempo neste mundo para poderem evoluir no quesito riqueza espiritual.
Mas como mencionei, às vezes, não tenho muita paciência com certas pessoas que se julgam ‘superiores’, daí me rebaixei ao mesmo nível dela, dizendo que eu posso me dar ao luxo, porque sou formado e me matei para estudar, não precisando como ela, me matar para ganhar a mixaria que ela ganha, com menos esforço ganho muito mais o que com todo sacrifício ela consegue ganhar no ano todo.
É eu sei peguei pesado nas palavras, mas pelo que conheço, ela tem sangue de barata, vai vomitando palavras sem pensar, mas o que ela não tem na consciência, pela sua própria pobreza espiritual é que colhemos o que plantamos e talvez um dia ela aprenda, porque não sou juiz e nem estou julgando pela sua estupidez, apenas revidando para não acumular magoas de ninguém dentro de mim, faz um mal danado.
E tal comportamento me fez refletir e concluir que o sofrimento pela pobreza financeira não é motivo para sofrimento algum neste mundo, mas a pobreza espiritual de não saber valorizar sentimentos bonitos daqueles que compartilham com a gente, essa sim é a fonte de todos os sofrimentos da pessoa pobre que podemos considerar aqui como o ‘pobre diabo infeliz’!

Paulo RK 

domingo, 28 de agosto de 2016

A maldade dentro de mim!

Tem gente que me odeia, oh como isso dói, tal ódio faz meu coração sangrar por dentro! (risos)
Até parece que sentimentos negativos das outras pessoas me incomodam ou me influenciam negativamente de algum modo, muito pelo contrário, ‘adoro’ ser odiado por algumas pessoas.
E não é arrogância ou soberba da minha parte ao afirmar tal condição, porque tais sentimentos ruins das outras pessoas são gratuitos, ou seja, não são frutos do meu comportamento cruel para com elas do tipo, ação e reação ou ‘da causa e efeito’.
Para quem não me conhece pessoalmente busco ser honesto e imparcial com todos, sempre busco agradar a ‘gregos e troianos’, eu sei que é impossível agradar todo mundo, pois dizem que nem Jesus Cristo conseguiu, então não tenho a tal pretensão!
O “engraçado” é que essa gente que diz me odiar não tem uma razão razoável para expressar tais sentimentos de ódio, porque o que eles alegam é não ‘ir com a minha cara’, a mesma mesmice de dizer que ‘nossos santos não se cruzam’, ou mesmo porque tais pessoas estão aparentemente melhores que eu, tipo andam de carro, estão sempre bem vestidos, tem um bom emprego, tem estabilidade financeira, não tenho nada disso, mas mesmo assim eles me odeiam (acredito ser inveja).
O que me faz refletir sobre esta estúpida conduta comportamental, e fico muito feliz por ser o “motivo” da infelicidade de algumas pessoas, porque para ser feliz, não preciso ou dependo de nenhum bem material ou condição social, bastando ser eu mesmo!
Por que se você me perguntar em que condição tais pessoas se incomodam comigo ou sentem raiva e ódio de mim, elas são tão banais que tal estupidez me faz sentir o homem mais poderoso deste planeta, pensem, eu incomodo sem fazer o mínimo de esforço, bastando agir naturalmente.
Certa vez meu amigo mencionou que eu desperto a inveja em algumas pessoas do meu convívio porque vivo sorrindo e de bem com todos, me relacionando inclusive com todo mundo.
Então tal comportamento segundo meu amigo é um privilégio das pessoas superiores, nem preciso mencionar que fiquei lisonjeado com tal comentário, pois expõe o quanto são invejosas tais pessoas.
Mas seja qual for, ou o que for dentro de mim, que causa tais hostilidades nas outras pessoas, não é nada agradável saber que temos desafetos sem saber quais os motivos reais, porque não tendo conhecimento das nossas próprias condições negativas inerentes, não temos como melhorar.
Se essa gente que diz não gostar de mim, agindo de má fé comigo, tivessem pelo menos o caráter e coragem de dizer na minha cara que me odeiam e por que me odeiam, elas estariam fazendo um grande favor para mim, para eles mesmos, e para toda a humanidade.
Porque é difícil ter que conviver com pessoas fingidas, que simulam gostar da gente e ficam espalhando discórdias por trás, espalhando boatos a nosso respeito.
A gente sempre acaba sabendo da boca dos outros, embora eu diga não me importar com tais hostilidades, acaba nos incomodando, afinal de contas tenho sentimentos como qualquer outro ser humano.
Mas como mencionei “PAU NO CU” de quem não gosta de mim, e se insistirem em me provocar com sentimentos baixos, espalhando negativas a meu respeito, tenho o direito de revidar e dar o meu pior para essa gente que desconhecem tudo sobre o  amor que deveríamos ter uns pelos outros.
Porque afinal de contas sou ser humano, tenho muitas fraquezas e defeitos pessoais, mas não vivo discriminando as pessoas do meu entorno e se quer “alimentando” sentimentos de ódio e desprezo contra pessoas que não conheço.
Não sou estúpido como tais pessoas costumam ser, mas tenho o meu lado mau, a minha maldade interior é tão cruel quanto nociva para com aqueles que destilam em mim e através de seus piores sentimentos o meu próprio veneno que muito mal farão a essa gente fútil e gratuita!
Paulo RK