Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

terça-feira, 23 de maio de 2017

Como folhas mortas que caem de uma árvore e é levada pelo vento sem um destino certo.....

Não que eu deseje a morte de algumas pessoas “desafortunadas”, quero dizer ‘espiritualmente pobre’, porque acho e ‘espiritualmente falando’ algumas pessoas já estão mortas e não se deram conta desta realidade, acreditando que a morte só acontece no aspecto físico.
Tem muita gente que vive à toa, sem objetivos ou missões de vida que as motivem a reagir perante os desafios da vida, acreditando que o fato delas estar respirando justifica a sua condição de estarem vivas.
Eu não quero ser desagradável com o que vou mencionar, mas é pura ciência e que se diga a verdade sobre a luz do conhecimento, que o fato do nosso coração estar batendo em nosso peito não significa que estamos vivos, afinal de contas o coração é um músculo involuntário e ele pulsa cumprindo o seu papel de músculo e nada mais.
Não querendo desmerecer esse órgão maravilhoso que sustenta e mantém biologicamente ativo este igualmente fantástico corpo biológico dizendo ‘nada mais’, mas a questão desta reflexão é que o sentido da vida do ‘homo sapiens’ é mais amplo e profundo do que um pulsar involuntário de um órgão.
O que quero dizer é que devemos nos manter motivados pela vida, vivermos pelo trivial ou pelas funções básicas do nosso corpo biológico, como dormir, comer e fazer nossas necessidades fisiológicas não justifica a nossa condição de ‘homo sapiens’ ou se quer faz sentido algum.
Cada um com seu cada um, e longe de querer ditar às pessoas o que é certo ou errado, mas a questão é que se você for mais uma dessas pessoas que vivem das funções básicas pelos quais fomos biologicamente projetados, certamente que você desanimará em “vida” ‘pela sua própria vida’, e as conseqüências desta inércia é a depressão.
A medicina moderna considera a depressão como o câncer do século XXI, diz que ele mata muito mais nesta época do que o câncer matou em todo o século passado, então é algo para se pensar e refletir.
Cada pessoa tem a sua vida, e cada vida uma responsabilidade e não devemos negligenciar a dádiva divina adquirida de poder acordar para mais um dia, uma oportunidade de refazer nossos erros cometidos do dia de ontem e procurar nos aperfeiçoar a cada novo amanhecer.
As pessoas deveriam acreditar em cada amanhecer e em cada por do sol, pois ninguém morre enquanto o nosso tempo de partir não chegar, mas pior do que a própria morte física é a morte espiritual, quando “vivemos como zumbis” sem ter as alegrias e motivações pelas nossas vidas, somos arrastados pelo que acreditamos ser o destino, ‘como uma folha de uma árvore morta caída é levada pelo vento sem um destino certo’.
Não é por acaso que temos a inteligência e a capacidade de sonharmos e vislumbrar por um futuro melhor, então pense, está mais que na hora de justificar a sua vida, não para os outros, mas para si mesmo e fazer o que você acreditar ser o que é certo na sua vida!

Paulo RK


Pessoas porras loucas, das loucuras alheias!

A gente vê cada coisa mundo afora, mas não intenciono julgar no meu espaço virtual quem quer que seja, pois cada um com seu cada um!
Mas não vou deixar de comentar, pois acredito ser normal da gente testemunhar certas discrepâncias da vida real, refletirmos e conversarmos com os nossos semelhantes a respeito, para se possível chegarmos a alguma conclusão e aprender do que devemos ou não fazer em nossas vidas.
Quando menciono ‘porra louca’, me refiro às pessoas que do nada, largam suas vidas supostamente bem sucedidas e fazem loucuras, para no final se darem mal.
Quase sempre tomamos atitudes positivas em nossas vidas ou pelo menos buscamos sermos assertivos em tudo que nos propomos a fazer nesta difícil arte de lidar com a complexidade da vida, atitudes quase sempre baseadas em experiências alheias ou conselhos das pessoas mais vividas, mas mesmo assim não temos certeza se seremos bem sucedidos.
O questionamento ou a reflexão que proponho neste texto são as pessoas que sabem o que é errado e mesmo assim cometem tais erros, mesmo sabendo de suas conseqüências negativas e o preço que terão que pagar por determinada ação.
Quando somos crianças, tudo bem, pois na infância o nosso juízo ainda não é bem amadurecido, mas o que dizer de pessoas adultas, com barbas na cara ou muito pior casadas com filhos pequenos (?), não dá pra compreender, na verdade acho melhor nem tentar explicar por aqui, pois corro o risco de escrever um longo texto, sem concluir porra nenhuma!
E é como dizem, tem certas atitudes do comportamento humano que é melhor aceitar do que tentar explicar em palavras, porque determinadas pessoas não atuam pela lógica racional e nem emocional, vai entender!
A única complicação ou o motivo da minha indignação na minha vida pessoal em relação a essa gente ou delas agirem como agem é que algumas delas causam danos não somente a elas próprias, mas em toda a sociedade, porque afinal de contas tudo está interligado, a ação de um único indivíduo tem conseqüências negativas e graves para todos.
Eu não sou normal e não estou acima desses ‘porras loucas’ porque acho difícil existir alguém normal em sua sã consciência neste planeta e mundo, mas não permito que a minha perturbação ou a manifestação da minha insanidade mental prejudique quem quer que seja mundo afora, preferindo mesmo, manifestar as minhas loucuras entre quatro paredes da minha casa, aqui dentro pelo menos não prejudico ninguém, eu acho! (risos)
Paulo RK