Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

domingo, 20 de agosto de 2017

O poder da oração/meditação em nossas vidas!

Eu não sei quanto às pessoas, mas vou falar por mim mesmo, eu oro para encontrar a paz e a sabedoria que necessito para sobreviver com qualidade de vida dentro de um mundo cada vez mais caótico, onde as pessoas se agridem mutuamente e vivem desesperadas com o argumento de que “precisam sobreviver a qualquer custo”.
Porque infelizmente o argumento ou a expressão, ‘sobreviver a qualquer custo’ tomou proporções supérfluas, então hoje em dia o contexto da sobrevivência tomou um rumo inverossímil do que ela verdadeiramente representou para a humanidade desde os primórdios.
Hoje em dia “sobreviver a qualquer custo” é ter qualquer coisa da moda ou qualquer aparato indicativo de status, não sendo exagero quando menciono tal condição, porque muitos fazem loucura para ter um celular do momento, carro, jóia ou vestes com as quais pessoas são capazes de matar para obtenção de tais ‘objetos do desejo’.
Acredito na luta humana, acredito que temos que ter a noção do valor intrínseco das nossas próprias vidas e não desprezar o ‘sopro de vida’ que ainda nos resta, seja ela qual for, pois cada um tem o seu tempo e ‘datas de validades’, afinal de contas estamos vivos e não podemos desperdiçar o que não retroage, como o próprio tempo.
Antes quando mais novo e quando ainda era mundano, não sendo praticante da filosofia budista, era muito materialista e sofria por acreditar que a minha pobreza financeira era motivo de vergonha, me fazendo me sentir mal perante as pessoas através dos complexos de inferioridades que eu sentia por não ter o que os meus amigos tinham.
E tal condição, causava uma revolta, um rebuliço em minha mente, me tornando numa pessoa pior, cheio de complexos, mas o tempo foi passando, eu cresci, amadureci e “graças a deus” conheci o budismo.
Onde aprendi o valor intrínseco da minha própria vida, aprendi que por questões ou motivos do meu carma pessoal e pelo fato de não ser rico, não era motivo para eu ser infeliz porque não é demérito ser financeiramente pobre, aprendi na filosofia budista que só a pobreza espiritual é desprezível.
Hoje tudo que mencionei parágrafos acima é claro e puro como o gelo dentro da água, não sendo para quem “vive” somente do mundo mundano, pessoas que vivem do mundano são atribulados e suas mentes bagunçadas, por esta razão não conseguem enxergar o verdadeiro valor e sentido da vida.
Tais pessoas são demasiadamente infelizes porque acreditam que para serem felizes elas precisam ter, em detrimento do ser, então elas nunca irão trabalhar com os seus lados espirituais, reparem que as pessoas vão aos salões de belezas, as academias, para ficarem superficialmente bonitas e ostentarem quaisquer belezas externas, desprezando e ignorando completamente as suas ‘belezas internas’ como no caso a verdadeira beleza que levaremos muito além do nosso tumulo.
O mundo contemporâneo é 99,9% materialista, e o conceito do ‘ter para ser alguém em detrimento do ser para ter’ tornou o mundo no que ela é hoje, no próprio inferno astral, as pessoas sofrem por não terem, ignorando as necessidades humanas de equilibrar os dois mundos materiais e espirituais.
O mundo mundano, cega a nossa verdadeira essência e visão da nossa realidade que é a espiritual, infelizmente homens cruéis fizeram das‘religiões’, algo maligno e cruel para toda a humanidade então não culpo se algumas pessoas que freqüentam igrejas saem da suposta casa de deus piores do que estavam antes de freqüentarem igrejas.
No entanto sou muito grato a vida, aos meus antepassados que me direcionaram a encontrar esta maravilhosa filosofia de vida, e se hoje consigo enxergar a minha vida de um ângulo privilegiado e a conhecer melhor as pessoas que me cercam, é porque aprendi o valor de uma oração/meditação nos benefícios que ela traz em minha própria vida!

Paulo RK

Você que adora julgar as outras pessoas, veja o que te acontece quando envelhecer!

Sabe o que eu ando notando nas pessoas e não é de hoje, tem gente que não vive a sua própria vida e fica reparando na vida alheia, mas pior do que não viver a sua própria vida é ficar apontando seus dedos, ‘detalhe’ quando tais pessoas apontam apenas um dedo para quem quer que seja a sua própria mão aponta vários dedos para si mesmos, demonstrando o quanto é desprezível e errado apontar o dedo para as pessoas.
Indicando que ela ou ele próprio não está em condições para apontar erros das outras pessoas, alias ninguém em sua sã consciência neste mundo pode apontar erros alheios, afinal de contas somos todos humanos passiveis de erros, pois dizem que a vida é uma escola e todos sem exceção viemos ao mundo para aprender, aprimorar as nossas condições esquálidas.
Todos os julgamentos são baseados em pré-conceitos, então pensamentos e idéias equivocadas são todas opiniões de pessoas que não vivem suas próprias vidas e não poderiam opinar de forma justa ou correta, ‘um momento’, não se esqueça que opiniões e pontos de vista não são julgamentos, mas uma forma positiva de expressarmos nossas opiniões sobre algum comportamento alheio humano tendo o lado bom ou positivo de agregar valores.
 Ao contrário do ‘julgamento’ baseado no desprezível ‘achismo’ daqueles que não vivem suas próprias vidas e “vivem” frustradas com elas mesmas, necessitando fazer julgamentos injustos, motivados pela própria inveja daqueles que tem coragem de buscar suas próprias felicidades.
Costumo dizer por aqui e na minha vida real que ‘pessoas me inspiram’ e tudo que sou hoje é mérito das pessoas incríveis que conheci neste mundo, mas não foi julgando ou desprezando o desconhecido, muito pelo contrário, sempre fui curioso e sempre tive a humildade de querer aprender com o desconhecido, e tudo que é novo me atiça a curiosidade, a minha intenção é “envelhecer” sábio, e quando o meu corpo não mais tiver forças para trabalhar e lutar como na juventude, quero sobreviver através da sabedoria, através do meu intelecto!
E se eu viver julgando e desprezando as pessoas do meu entorno e convívio atual, quando envelhecer não terei aprendido nada e não me restará nada mais do que sucumbir a minha própria ignorância quando não mais puder contar com o meu próprio corpo e esforços, aceitando o declínio do meu próprio corpo, terei que aceitar o fato das pessoas desprezarem pessoas idosas ignorantes e burras, isso que acontece quando somos jovens e julgamos as pessoas, ignorando o fato que todos viemos ao mundo para aprender uns com os outros pois ninguém está acima de ninguém para ficar julgando!

 Paulo RK

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Às vezes acho que sou pobre, às vezes acho que não!

Não gosto de me comparar a ninguém, mas às vezes é impossível da gente não se espantar com certos comportamentos alheios, principalmente dos “pobres”, é eu sei que vivo dizendo que sou pobre por aqui e na minha vida real, mas a questão é que às vezes, perante determinados comportamentos ‘esdrúxulos’ de certas pessoas que são financeiramente pobres como eu, eu penso, meu deus acho que sou rico.
Tenho meus “momentos” pobres na minha vida, mas nada de baixarias, pois não confundo a minha pobreza financeira com a falta de educação, higiene ou muito pior com a falta de sensibilidade com as outras pessoas.
Alguns pobres parecem anestesiados com a realidade de suas vidas, e vivem como se fossem isoladas do resto da civilização, pra começar duas coisas que pobres adoram, é fazer filhos e ter muitos cachorros em seus quintais, como se algum ladrão fosse entrar em seus imóveis para fazer à limpa!
Dizem que é gostoso ser pai ou mãe, quero dizer dizem que fazer filho é bom demais (?), apesar de ter as minhas dúvidas a este respeito, porque muitos ‘pobres’ que fizeram filhos vivem na mais absoluta miséria, sem ter um trabalho ou muito pior sem ter o básico para uma criança se desenvolver, neste aspecto considero um absurdo fazer filhos indiscriminadamente, porque filhos não são merdas para sairmos cagando mundo afora.
E o futuro dessas criaturas que não pediram para nascer é iminente ou se tornam bandidos, quando crescem, ou morrem antes mesmos de completarem a fase adulta.
Outra coisa que abomino nos pobres que eu não faço de jeito algum, é criar cachorros, criar gatos vá lá, porque os felinos ao contrário dos cães, não latem, são independentes e muito silenciosos.
A questão é que alguns vizinhos meus criam mais de um cão, nenhum problema, cada um cria o que quiser em seus quintais, só não acho correto os cães deles que ficam latindo desesperadamente, incomodando a gente, ‘pelo amor de deus’ né?!?!?!
Esse pessoal tinha apenas um cão, que parece ter problemas mentais, late pra todo mundo inclusive para os próprios donos, e não satisfeitos eles pegaram mais um, tão louco quanto o outro, então a conseqüência disso é que esses cachorros latem de dia, noite, madrugada e de manhã.
Mas o que mais “admiro” nesse pessoal pobre e inconsciente é que parece que tais latidos não os incomodam, detalhe, o filho deles vive gritando, o moleque parece que tem problemas também, então fica de um lado cachorros loucos e do outro lado crianças remelentas chorando.
‘Deus é mais’ é quando digo que às vezes me considero um milionário, porque posso não ter tudo que almejo deste mundo mundano que o dinheiro pode comprar, mas pelo menos fui educado para não incomodar ninguém, se um dia fizer filhos e eles incomodar alguém por falta de educação, ou tiver cães que ladram sem parar incomodando toda a vizinhança eu “morreria” de vergonha, e tomaria algumas providências, não fazendo cara de paisagem a fingir como se nada tivesse acontecendo, como fazem meus vizinhos pobres de alma!

Paulo RK

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Não intenciono torturar ninguém em palavras, mas as vezes sei que sou cruel!

Sou sincero em dizer que quando gosto de uma pessoa, gosto pra valer, não sou daqueles que se dizem amigos só nos momentos bons de suas vidas, você pode estar na merda, e como um cão fiel sempre estarei ao teu lado.
Prova disso é que sou testemunhas de bons momentos de muita gente, é verdade que estou presente 'também' nos momentos mais dramáticos e delicados de muitas pessoas aflitas, obvio que pudesse escolher gostaria apenas de presenciar os bons momentos dos amigos e afetos, no entanto a vida tem suas razões e sabemos que ‘se a vida fosse um mar de rosas’ ninguém, nenhum ser humano evoluiria espiritualmente.
Acredito que ‘sofrimentos’ tem uma razão, acredito que seja um alerta da própria vida, nos indicando a necessidade por mudanças, prova disso é quando a pessoa decidir mudar radicalmente suas vidas, mudar certos hábitos nocivos a si próprios ela consegue ser felizes, portanto ‘sofrimentos’ são convites da própria vida, para sermos felizes, nunca amaldiçoe a vida por estar passando por alguma dificuldade pessoal, apenas observe, analise e reflita seus ‘modus operandi’, fica a dica.
Mas tem gente que são tão abitoladas, que parece terem acostumadas aos sofrimentos, é de conhecimento que o ‘ser humano’ é um bicho tão “maravilhoso” que se acostuma a tudo, e o que é pior, acostuma até com coisas ruins, como os próprios sofrimentos!
E é onde eu entro, e recebi uma critica que me fez pensar e refletir sobre a minha ‘boa conduta’, às vezes sou muito cruel em palavras, dou uma chacoalhada verbal, estilo ‘tropa de elite’ na pessoa para ver se ela acorda.
 A questão e o motivo da critica é que ‘de repente’ se eu ficar dizendo que a pessoa está fazendo burrices na sua vida, ela pode ficar pior da autoestima, porque no seu entendimento, não conseguirá enxergar as minhas boas intenções, e de repente ela pode se voltar contra mim, se fazendo de vitima, afirmando que não sou seu amigo e não me presto para ajudar em nada.
São nessas horas que “surto” entrando em conflito comigo mesmo, pois a minha intenção é boa, mas não tenho ou conheço outra técnica melhor para fazer a pessoa despertar, ao dizer na cara dela o que ninguém nunca teve coragem, a ‘questão’ e sempre existirão ‘questões conflitantes humanas’, é que nem tudo que é bom para mim, é bom para as outras pessoas, se eu gosto que me digam a verdade, e apontem meus erros, tem gente que não suporta.
Afinal de contas cada pessoa reage a sua própria realidade de vida de formas distintas, mas agora estou em conflito e me indago; ‘como posso ajudar um amigo que está sofrendo pelas suas próprias ignorâncias’?
Então o motivo desta minha reflexão é o meu próprio conflito de querer fazer algo positivo pelos amigos que estão sofrendo, quando de repente a minha metodologia pode não ser tão positiva, como eu sempre imaginava que fosse!

Paulo RK

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Problemas existem para resolver, simples assim!

Tem gente que fica remoendo 'mentalmente' todas as vezes que algo não dá certo em suas vidas e ficam pensando apenas no 'problema' em questão, ao invés de pensar ou buscar soluções, fica a lamentar se perguntando ‘por que’ várias vezes, como se fosse um mantra, comumente se fazendo de vítimas, isso é um clássico do comportamento humano covarde, sofrendo desnecessariamente, não tendo lógica ou razão de ser tais comportamentos perante um problema ou dificuldades que “aparecem” em nossas vidas.
O que vou mencionar aqui são técnicas de PNL, para quem não conhece a abreviação significa ‘Programação Neurolinguistica’ uma ciência dedicada aos estudos de nossas mentes, a partir dos nossos próprios comportamentos.
Tem gente que adora reclamar, alias estão acostumadas a reclamar sem moverem uma palha para resolver o que estão incomodando, perpetuando se assim um “sofrimento” que poderia ser literalmente ‘retirado’ com a mão.
Costumo incentivar pessoas do meu entorno a serem independente ao máximo possível das outras pessoas, de não se acomodarem por ter pessoas que nos faz quaisquer coisas que solicitamos, é claro que tem coisas que não tem jeito, mas no que for possível sermos independentes ao máximo possível, pois isso nos dá uma incrível sensação de ‘realização pessoal’ e motivação pela própria vida de gratificação, não tendo dinheiro algum que pague tais sentimentos positivos.
Recentemente estou “brincando” de pedreiro, arrumando eu próprio o que não posso pagar para os outros, tinha um ralo pequeno do lado da janela do meu quarto, e todas as vezes que chovia, ele acumulava água, encharcando as paredes, e eu vivia preocupado, pois tal ralo deságua na fossa, a minha preocupação era se entupisse, pois a chuva “limpava” todo o quintal, levando para aquele ralo toda a sujeira.
Mas na brincadeira de pedreiro, distanciei o ralo da parede do meu quarto e fiz uma caixa para que toda a sujeira do quintal ficasse depositado no fundo, de modo a impedir que as sujeiras chegassem a fossa, e esses dias começou a chover, quer saber o que aconteceu?
Aconteceu que ontem estava observando toda a sujeira do quintal sendo depositada no fundo da caixa que eu fiz e toda a água “limpa” indo embora pelo novo ralo.
Sabe o que senti?
Senti uma ‘grata’ sensação de realização pessoal, um alívio impagável e  motivado comigo mesmo ao observar que resolvi um “problema” que há muito tempo me consumia, e assim devemos administrar nossos “problemas”, não devemos lamentar  ou acusar pessoas com tudo que nos contrarie, mas buscar soluções, e mesmo que você não saiba fazer, busque conhecimento no Google, ou com as pessoas que trabalham na área tenha curiosidade, nos tempos da informação, só é ignorante quem quer ser.
Eu brinco que estou “brincando” de pedreiro, mas modéstia a parte, tenho resolvido eu mesmo, se bom ou ruim tem resolvido muitas das questões que me incomodavam, e isso não tem preço, pois estou me sentindo grato por mim mesmo!
Então fica a dica, todas as vezes que tiver um problema, seja ela qual for, procure informações sobre o que te incomoda, relate para os amigos, faça uso do Google, enfim, mas nunca perca seu tempo se fazendo de vitima a reclamar, não resolve nada, mas o importante seja sincero consigo mesmo, se o teu problema tiver como origem a tua falta de sinceridade em admitir seus próprios erros, esse não tem remédio, às vezes sermos sinceros com nós mesmos, nos faz muito bem.
Nunca deixe de resolver um problema, pois isso nos desgasta emocionalmente ou mentalmente, para quem não sabe e isso é neurolinguistico, quando temos um problema e não resolvemos, o desgaste é emocional com efeito físico, repare tem gente que “vive” dormindo e “vive” cansado, a PNL diz que o desgaste emocional ou mental não se recupera apenas dormindo, pois é diferente do cansaço físico, o desgaste mental só pode ser curado quando eliminamos todas as coisas que nos preocupa, então fica a dica, não deixa de solucionar as coisas que te incomoda nesta vida, tente solucionar seus problemas, afinal de contas ‘Para tudo na vida há uma solução!’, só não tem jeito para a morte, eu acho!?!?!

Paulo RK

A vida é tão BOA que ela nos alerta quando estamos fazendo tolices em nossas vidas!

Pessoas são engraçadas, acusam “deus”, pessoas e o próprio mundo quando estão sofrendo e “vivem” uma vida inteira perguntando ‘por que’ de tantos  sofrimentos, sem se quer analisar seus próprios comportamentos negativos perante as outras pessoas, elas acreditam num milagre, acreditando que “deus” generoso irá mudar a sua vida pra melhor, quando ela própria não muda sua postura perante as pessoas e o próprio mundo.
Isso acontece porque ‘seres humanos’ tem a péssima mania de julgar e culpar as outras pessoas quando tudo não acontece conforme planejado, então fica difícil das pessoas compreenderem das coisas que as fazem sofrer, pois tem pessoas loucas que se consideram tão perfeitas a ponto de apontar seu dedo acusando quaisquer pessoas do seu entorno.
Tem gente que chega ao cumulo do absurdo dizendo que a ‘vida não presta’ e que o ‘mundo é um lixo’, considero um delírio, a mesma loucura dos que atribuem  todos os seus “sacrifícios” a um ser subjetivo que ainda vive no coletivo imaginário de muita gente que aqui todos chamam de deus.
A questão é que cada um acredita no que quiser, pois temos livres arbítrios para tudo, no entanto acreditar no imaginário coletivo e ignorar suas próprias atitudes estúpidas e insanas em relação às pessoas e o próprio mundo, acusando pessoas e ‘seres’ que ainda vivem no imaginário é muita irresponsabilidade, é negligenciar suas próprias vidas.
Com certeza tem gente que nasce, cresce e envelhece sofrendo, pelas próprias “crenças” errôneas adquiridas de suas famílias, e tais realidades acontecem muito com pessoas “religiosas”, quero dizer dos fanáticos que dizem adorar um “deus perfeito”, quando elas próprias deixam a desejar com o seu próprio semelhante aqui na terra, e tal discrepância acontece, porque tais ‘fanáticos religiosos’ não estudam suas religiões, no budismo aprendi que não pode existir fé sem estudo, uma fé baseado apenas na crença, se torna fanatismo, então....
Mas voltando ao assunto dos ‘sofrimentos nesta vida’, a vida não é má, ou carrasco de ninguém, a vida é perfeita porque ela apenas acontece conforme o seu próprio conteúdo interior.
Dito isso experimente mudar, ao invés de acusar as pessoas e o mundo, experimente vigiar a sua própria conduta comportamental e reflita; ‘será que estou agindo corretamente comigo e com todos do meu entorno’?
Saiba que ‘sofrimentos’ nesta vida e mundo, são ‘ALERTAS’ da própria nossa generosa vida, afinal de contas, Buda e Jesus Cristo entre muitos outros sábios que nos visitaram no passado afirmaram que ninguém, nenhum ser humano veio ao mundo para sofrer!

Paulo RK

terça-feira, 15 de agosto de 2017

De algumas pessoas eu só quero distância ‘física e mental’!

Tem gente que é “tipo assim", não colaboram com um mundo melhor, não colaboram com ninguém e se quer colaboram com elas mesmas, fazendo qualquer coisa positiva em suas vidas, preferindo fazer “criticas” sobre condições alheias ou mesmo com as empreitadas das outras pessoas, de quem tem coragem de fazer quaisquer coisas ao invés de ficar julgando as outras pessoas ou simplesmente a reclamar da crise a espera de um “milagre”.
Para quem não sabe, ‘milagres’ só acontecem quando fazemos por onde!
Eu gosto de escutar ‘criticas’ mas de preferência criticas construtivas, porque de ‘criticas negativas’ o mundo está cheio, e ‘quer saber’ negativismo não constrói nada, muito pelo contrário só destrói.
Infelizmente o mundo que consideramos “contemporâneo” está muito longe de ser ‘moderno’, porque certas realidades do comportamento humano não mudaram para o melhor, e apesar de todos os confortos que a tecnologia e a ciência nos proporcionam, as mentalidades de certas pessoas, continuam tão pequenas quanto eram no século da inquisição, onde pessoas morriam queimadas por serem acusadas de bruxaria, por muitas vezes pensarem diferente do que aceitavam o pessoal de uma sociedade tão primitiva quanto ignorante.
Apesar de tantos “avanços” das nossas ciências e tecnologias, a humanidade continua medíocre, cruzando seus braços em detrimento de fazerem algo de positivo em suas vidas, e algumas pessoas preferem culpar a crise, tendo se assim “justificativas” para não fazerem nada e viverem de esmolas na eterna condição parasitária, sem quaisquer motivações pela suas vidas que elas mesmas poderiam estar se proporcionando.
Desse tipo de gente eu só quero ‘distância física e mental’ pois quase sempre são pessoas invejosas e incapazes por escolha própria, porque se está difícil vivermos com qualidade de vida em nosso país (devida à corrupção), muito pior é ficar ao lado de gente para nos lembrar a todo instante que tudo na vida é “difícil”, mas só para lembrar e encerrar este texto; ‘a vida é dura só para quem é mole’!

Paulo RK

A cada aniversário da minha vida, ‘adiciono’ um anel no meu “guizo”!

Não gente não sou uma “cobra cascavel”, estou apenas usando uma figura de linguagem para lembrar o quanto é importante ‘datas de aniversários’ em nossas vidas.
Portanto nada de ficar triste, só pelo fato de ficar mais “velho”, porque afinal de contas e como diz a sabedoria popular; ‘ninguém fica velho’, simplesmente porque não somos produtos manufaturados, não saímos “novos de fábrica” para ficarmos velhos, por esta razão nunca devemos chamar ninguém de velho, mesmo que uma pessoa tenha idade para serem nossos avôs, afinal de contas a palavra ‘velho’ tem uma conotação de inútil pelo próprio tempo de uso, não sendo no caso humano, então quando deparar com uma pessoa de mais idade, se refira à pessoa como idoso. (fica a dica)
Com o tempo e com as datas dos nossos aniversários, amadurecemos e nos tornamos mais sábios, ‘quero dizer’; ‘é o que deveria acontecer’, mas infelizmente as pessoas vivem das aparências e ninguém mais quer conhecer umas as outras ao nível mais profundo; ‘a não ser julgar pela capa, ou pela própria aparência’.
Então o mundo fútil de muita gente “funciona” assim, quando mais jovens eles desprezam os mais “velhos”, ignorando o fato de que todos nós nos tornaremos idosos um dia, nem mesmos deuses e sábios estão livres desse processo evolutivo.
Não é depreciativo ficarmos idosos, o que é desprezível num ser humano é viver uma vida inteira e a cada aniversário se tornar numa pessoa pior, por justamente ter sido uma pessoa fútil, desprezando todo o aprendizado que ele poderia ter acumulado por todas as datas de aniversários que comemorou em toda a sua vida, se relacionando com todos sem discriminar ninguém.
Por este motivo, a única razão pela qual me entristeço nas datas do meu aniversário é pelo fato de que à medida que amadurecemos e nos tornamos num adulto deixamos de ganhar presentes de quando ainda crianças, eu até entendo que quando crescemos perdemos as nossas ‘fofices’ de quando éramos bebes.  (risos)
Mas falando sério, a questão é que hoje vejo nas datas do meu aniversário, motivos para me renovar é como se eu renovasse todos os meus objetivos de vida fazendo uma retrospectiva e refletindo muito com todos os meus acertos e principalmente com todos os meus erros, a vida é uma Grande Escola e se aprendemos com nossos acertos, os erros que cometemos nos ensinam muito mais, afinal de contas não dá pra ser assertivo em tudo nesta vida.
Então tenho dito, faça a sua vida valer à pena, fazendo de cada aniversário um fator agregador ao fazer ‘mentalmente uma retrospectiva e reflexão’ de tudo que deu certo e errado, para refazer tudo de novo e muito bem feito e que a cada ano da sua vida seja motivos de muitas alegrias, que você renasça como o pássaro Fênix ou se fortaleça como o Guizo de uma cobra cascavel  que adiciona um anel  a cada aniversário, aprenda com as derrotas em sua vida e fortaleça, pois erros nos ensinam muito mais que os próprios acertos.   
Quero agradecer por aqui, a todos os amigos virtuais e reais que lembraram a data do meu aniversário e para aqueles que não lembraram vou picar e envenenar esses esquecidinhos, ‘brincadeirinha’ pessoal, mas Muito Obrigado a todos de coração, ser lembrado por quem quer que seja nos motiva, sendo uma rica fonte de inspiração para vivermos com mais plenitude aqui neste planeta e mundo!

Paulo RK

domingo, 13 de agosto de 2017

Cansou da sua vida (?), tente apenas mudar o ângulo de visão e compreensão pela sua própria vida!

Se você está cansado da sua vida atual, vou te dar um conselho, apenas um conselho como um simples comentários, obvio que não tenho a pretensão de querer mudar a sua vida apenas com palavras, afinal de contas, tudo que está acontecendo hoje de desagradável na tua vida, são frutos de péssimos hábitos que você foi criando conforme as suas próprias crenças equivocadas do mundo ao seu redor.
Posso não ter a tal da pretensão, mas se pelo menos conseguir fazer você ficar curioso ou colocar uma pulga atrás das suas orelhas, estarei satisfeito, porque afinal de contas, mudanças em nossas vidas, não acontecem da noite para o dia e não dependem de ninguém, a não ser de nós mesmos, afinal de contas para que serve o poder do livre arbítrio que herdamos quando viemos ao mundo?
Dito isso, quero lembrar que não adianta você ficar se remoendo por burrices que você praticou no passado e que hoje amarga pelas conseqüências, nesses casos é só relaxar e tomar o cuidado para não cometer mais equívocos semelhantes no futuro, e bola pra frente que atrás vem gente.
Tente mudar o seu esquema de aprendizado, não foque (focar) tanto apenas em um assunto só, isso cansa a nossa memória, nos tornando em pessoas improdutivas, se tiver que estudar grandes matérias, divida em partes e principalmente  se tiver uma hora para estudar dê intervalos de 10 a 15 minutos, tempo suficiente para que o seu cérebro dê uma “respirada” se tornando mais produtivo.
Não se preocupe em demasia com o que ainda não aconteceu, comprovadamente a ciência comportamental humana descobriu que todo o ser humano tem a negativa tendência de dramatizar situações que ainda não aconteceram, sofrendo antecipadamente e desnecessariamente.
E para finalizar com esses “conselhinhos” espero que você, procure fazer o que pode fazer neste exato momento, e deixa o amanhã de lado, afinal de contas é como dizem o ‘amanhã não existe e não nos pertence’ a nossa única certeza é o dia de hoje, então faça e dê o seu máximo para ser feliz, pelo menos no dia de hoje.
Então pessoal espero que os pensamentos parágrafos acima, faça vocês pensarem ou refletirem sobre o que estão preocupados, aflitos ou  agoniados, saiba que não vale a pena nos desgastar por questões que ainda não aconteceram ou pelos erros que cometemos no passado, como dizem, deixa a bola rolar, afinal de contas o que tem que ser, será , não importando o que fizermos, então curta vida, aproveite bem seus momentos aqui na terra, fazendo o que mais gosta de fazer, pois se assim fizer, tudo que acontecer de bom ou ruim, será duplamente lucrativo, beleza?!?!?!

Paulo RK

Como é difícil tentar amar quem não se ama!

Eu tento, e só deus sabe como eu me esforço para fazer o possível e o impossível acontecer em minha vida, mas às vezes tenho a impressão que todos os esforços que eu faça neste mundo estão sendo inúteis ou estão sendo em vão, porque nada acontece, ‘nada acontece’ como eu gostaria que acontecesse.
Não estou querendo dizer que faço as coisas esperando algo em troca, na verdade quando faço algo é porque quero, sou uma pessoa espontânea e basta eu gostar de uma pessoa que me dedico a ela, sem esperar absolutamente nada em troca.
Na verdade eu só gostaria que a pessoa fosse feliz, ou pelo menos deixasse de sofrer tanto, como ela afirma estar sofrendo, porque afinal de contas é muito ruim ver pessoas que gostamos sofrer, não é mesmo?!?!
E por muito tempo houve um desgaste emocional ao pensar conforme mencionei parágrafos acima, mas sou uma pessoa prática e busco sempre novas maneiras ou ângulos de enxergar o mundo e as pessoas do meu entorno, principalmente quando percebo que a pessoa em questão é  estéril, sabe o tipo de pessoas que parece que largou mão da sua própria felicidade?!?!
Pois é, tem gente que está vivo só pelo fato de ainda estarem respirando, porque largaram de mão de suas preciosas vidas, perderam suas fé em si  mesmas, acredito que as pessoas chegam neste nível ou patamar existencial por não se amarem, então cheguei a conclusão de que é inútil, infrutífero dedicar o meu amor a tais pessoas desalmadas!
Paulo RK



De vez enquanto abstenho da realidade nua e crua da minha vida!

Acho bom fazer isso, abster de vez enquanto da realidade, não que a minha vida seja dura ou cruel, muito pelo contrário, e na minha mais profunda e sincera opinião, ‘acredito ser a minha vida, muito generosa comigo’.
A questão é que não podemos viver apenas de uma realidade mundana só!
Partindo do principio histórico, filosófico e religioso, segundo a filosofia budista um guerreiro Samurai só poderia ser completo quando dominasse as duas realidades desta vida, quer dizer ele não seria completo dominando apenas a brutal arte do manejo das famosas espadas ou Katanas.
Para um guerreiro ser completo tinha também que dominar a arte das sutilezas, como a arte da cerimônia do chá, dos arranjos florais e tudo sobre  à arte delicada do refinamento de todas as realidades do seu entorno.
Porque se um guerreiro fosse forjado apenas da brutalidade ele não conseguiria enxergar as sutilezas dos homens, não conseguiria enxergar o ponto franco, ou a fragilidade do seu oponente, seguindo o raciocínio de quem quando somos muito brutos, ou nos dedicamos apenas a uma atividade em nossas vidas, ficamos cegos, pois brutalizamos as nossas almas, não conseguindo mais enxergar as sutilezas da vida e das pessoas do nosso entorno.
Chegando ao ponto de não conseguirmos enxergar o óbvio, conheço pessoas assim, e aqui na terra chamamos tais pessoas de abitoladas ou tapadas, pessoas incapazes de enxergar algo fora de sua própria realidade costumeira.
Sou formado em administração de empresa, e sou muito feliz por ter me formado nesta área, e com os conhecimentos adquiridos sou capaz de administrar a minha própria vida, sendo mais racional em tudo que me propõem a fazer e juntamente com a filosofia budista agrego todos os conhecimentos como os acima citados para que eu possa obter a minha própria felicidade num mundo cada vez mais caótico cheio de pessoas complicadas.
Então hoje em dia não me presto para fazer apenas serviços de escritórios, faço atualmente um pouco de tudo, faxina, acompanhante, e mais recentemente estou fazendo serviços de pedreiro, não que eu seja um profissional da área, mas já fiz algumas coisas de muita serventia aqui em casa, não dependendo de profissionais que custam o olho da cara, colhendo informações no Youtube ou mesmo de amigos que são da área, assim a gente não passa por dificuldades por não saber, pois acredito que quanto mais variado as nossas atividades neste mundo, mais apto estaremos para sermos felizes, para quem não sabe “depender” o menos possível dos outros, nos dá uma grande satisfação pessoal.
E ainda me sobra um tempinho para fazer o que mais amo nesta vida, assistir filmes, escutar boas músicas, cozinhar e escrever em meu blog, então já sabe não se abitolem fazendo apenas uma coisa, ou dedicando apenas uma atividade em sua vida, saiba que o nosso cérebro é apto a fazer muitas coisas ao mesmo tempo, então pra que se limitar por livre espontânea vontade?!?!

Paulo RK

Nem todo mundo tem a capacidade de ser pai!

Nem vou escrever ‘feliz dia dos pais’ porque acho ser clichê, falar de um assunto comum a todos, mas preciso lembrar um fato inerente desse dia que todos convenientemente preferem ignorar,  hoje que é dia desses heróis, quero dizer “heróis” para alguns e bandidos para outros.
Porque na vida é assim mesmo, tem gente que não se presta para o papel e função a que se propõem a ser, tipo nem todo mundo que faz filho, que trás ao mundo seres inocentes tem condição de ser pai ou mãe, estou aqui a mencionar o lado da competência emocional, emocionalmente falando, resultando em pessoas extremamente carentes capazes de fazer o que muitos ‘humanos’ não fariam contra o seu próprio semelhante.
Porque tem muita gente fazendo filho, trazendo ao mundo anjos que acabam se tornando em verdadeiros demônios, para quem não sabe crianças, são completamente dependentes de seus pais, além do básico como alimentação e proteção contra intempéries do clima, crianças precisam de educação e necessitam de referências humanas, porque afinal de contas, ‘família’ é a sociedade em miniatura, donde aprendemos a conviver e coexistir pacificamente com todos.
Nos tempos considerados contemporâneos, vivemos muito dos problemas dos nossos primórdios, onde pessoas “adultas” se comportam como selvagens em relação ao seu semelhante, e não temem tirar a vida alheia, por conta de algum objeto de consumo do seu desejo ou muito pior, “homens” que não tiveram pai, ou uma figura paterna distante dentro de casa, se tornam  em “homens” covardes que brincam com os sentimentos das mulheres, fazendo filhos sem condições da sua própria falta de referencias dentro de casa do que é ser um pai, abandonam as mulheres barrigudas, entregando a criança nas mãos de uma mãe solteira e a própria boa sorte, perpetuando uma situação que hoje é considerada “normal”.
Pra ser sincero eu não me casei, pois acho que não tenho vocação para tal, acho que não tenho a mesma paciência de meu pai, ou ímpeto, para aturar mulheres interesseiras, não que a minha mãe fosse uma, muito pelo contrário, ela é parceira em tudo dele tendo muito respeito, do contrário são as mulheres de hoje em dia, mas não quero ser indelicado, eu sei que tem mulheres decentes assim como tem homens decentes.
O que eu quero dizer é que são poucas mulheres com o mesmo ímpeto da minha mãe, do espírito de lutar junto com o marido e vencer juntos, as de hoje em dia só querem conforto,  e tais mulheres descartáveis respondem aos chamados de “acasalamentos” dos “homens” descartáveis, que só enxergam nelas, um “buraco” para aliviar suas necessidades sexuais.
Enfim nem estou julgando ninguém ao fazer tais comentários por aqui, talvez apenas uma satisfação para algumas pessoas que me questionam o ‘por que’ não casei, como se casamento fosse tudo na vida de um homem moderno.
Para todos os efeitos e a quem possa interessar, se um dia encontrar uma mulher nos mesmos moldes de minha mãe, parceira que sempre está ao lado do marido, eu me casaria e sem titubear, para o momento quero ser livre e fazer tudo que eu tenho vontade nesta vida, sem ter que aturar uma mulher interesseira, tendo um filho sendo fruto de relacionamento, obviamente que iria amar por ser meu herdeiro consangüíneo, mas acho melhor amar um filho fruto do verdadeiro amor entre duas pessoas.
E para isso devo lembrar ou alertar a todos os “homens”, se quiser apenas sexo, procure ‘profissionais do sexo’, tipo pagou aliviou seu tesão mas nunca brinque com sentimentos das mulheres afinal de contas, tais atitudes não são de homens, mas de um ser completamente desprezível que só pensa no seu próprio prazer.
Então as minhas felicitações irão para os verdadeiros pais, pais que nos educaram nos orientando, mostrando a diferenciar o certo do errado, dando comida, proteção e nos fizeram ser verdadeiramente homens para compreender que as mulheres possuem sentimentos e não deve ser vista apenas como um “brinquedo” sexual.
Obrigado ao meu pai, que me ensinou a ser homem de verdade e não um tarado sexual que pouco se importa com os sentimentos de uma mulher ou pior, os sentimentos de uma pobre e pequena criança, que não pediu para nascer!


Paulo RK

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Tem gente assim, absolutamente inúteis!

Vou te falar ninguém é melhor que ninguém, mas sabe o que mais abomino em algumas pessoas do meu entorno (?), pessoas que não se esforçam para nada e ficam apenas a reclamar, se fazendo de vitima por tudo que não acontecem conforme o planejado, o tempo passa para todo mundo inclusive para pessoas inúteis que adoram perder tempos preciosos, de suas vidas, apenas reclamando.
Tenho o maravilhoso habito de observar, refletir e questionar algumas pessoas do meu convívio, pois elas são os meus melhores mestres da vida, tendo como intuito, agregar valores e anti-valores dessas pessoas, que me ensinam tudo que devo ou não fazer, me poupando de certa forma, ter que cometer os mesmos erros que elas e passar pelos mesmos dissabores em minha vida.
Eu poderia ficar neutro e distante dessas pessoas inúteis, mas somos seres humanos, então o lado emocional acaba falando mais alto, no entanto, por eu ser um ‘ser humano’ como todo mundo, não posso deixar de desabafar por aqui, porque pessoas inúteis que não se interessam por nada, são absolutamente irritantes, pois sempre estão causando transtornos em nossas vidas, dependendo exclusivamente da gente tais pessoas nos causam estresse extremo.
Eu acho que gente inútil não deveria casar um amigo cujo pai o abandonou desde muito cedo, largando a “boa sorte” deixando nas mãos de uma mãe problemática, se revolta todos os anos nesta época do mês, dia dos pais, chorando de ódio, jurando um dia, e ao encontrar seu pai vingar toda a sua dor.
Conheço uma mulher que está com 62 anos, não casou e nem fez porra nenhuma na sua vida, até ai sem problemas, porque a opção de solteiro não faz mal a ninguém, a questão é que essa velha nojenta junta lixo, é acumuladora e é pirracenta faz tudo para contrariar as pessoas, principalmente daqueles que estão dispostos a ajudar, com o intuito de irritar, além dos transtornos que o próprio lixo trás, essa ‘diaba’ não deixa ninguém da vizinhança dormir, fica gritando noite adentro.
Notei um ponto em comum nas pessoas ‘absolutamente inúteis’, tendo como características de se fazerem de vítimas das outras pessoas e da própria vida, é sempre culpa de alguém seus fracassos e infortúnios, nunca dela ou dele mesmo, o que essa gente não sabe é que, não é culpando alguém ou responsabilizando alguém pelos seus próprios infortúnios da ignorância que serão felizes.
Para começar tais pessoas ‘absolutamente inúteis’ poderiam a começar a fazer algo de positivo, não para as outras pessoas, mas para elas mesmas, e caso tenha tempo de sobra, poderiam fazer cursos gratuitos, mesmo não sendo de seu interesse, só para conhecer pessoas diferentes e ter contato com a civilização, esse pessoal deveriam se gostar mais, porque do meu ponto de vista, as pessoas se tornam inúteis por escolha própria, tendo como razão a própria falta de motivação além do amor próprio e pela vida.  

Paulo RK

Uma tia malévola está com câncer!

Aqui no Brasil é assim, a pessoa morre, e parece que vira santo, e por mais que o falecido ou a falecida tenha sido uma má pessoa em vida, depois de morta todos comentam o oposto, dizendo absurdos como; ‘fulano tinha muitos defeitos, mas no fundo era uma boa pessoa’!
Como assim (?) fala sério (!), ou deve ser medo que o defunto, venha à noite nos pés de sua cama para puxar o seu dedão do pé, ou é muita hipocrisia.
Pode ser quem for, quando não gosto da pessoa, a minha crença sobre a sua condição continuará a mesma e não melhorará depois de morta ou enferma, porque acredito que caráter não se cura com a doença do corpo, ou mesmo com a sua morte, pessoas más levam a sua maldade muito além do túmulo.
Então hoje, uma tia acostumada a falar inverdades por trás, sobre a minha pessoa, ou seja, a mau falar de mim pelas costas, “adquiriu” câncer, e todas as vezes que vai ao hospital fazer ‘quimioterapia’, passa aqui em casa, ela trás comidas e vem ver “se estamos bem”, nem sei de onde vem essa “generosidade”, será arrependimento por ela ter sido má, quando tinha saúde? (até parece)
As minhas irmãs cumprimentam e a trata muito bem, do contrario sou eu, simplesmente porque nunca gostei dela, pelos motivos acima citado, se tem uma coisa que odeio nas pessoas é a falsidade, se não gosta, não precisa ficar falando por trás, ainda por cima inverdades a meu respeito e adular pela frente, numa visível demonstração da falta de bom senso.
Quando afirmo não gostar de alguém, nunca é por julgamento, mas pela avaliação da conduta, que quase sempre são negativas em relação a minha pessoa, ‘oras bolas’, eu me esforço para ser honesto e legal com todos, por que será que as pessoas não se esforçam (?), pelo menos para não espalhar calúnias contra outras pessoas, e se não gostam, que pelo menos fiquem quietos.
Mas ficar inventando discórdias para gerar intrigas, comigo não, então a minha tia me cumprimentou e fingi que não ouvi, e ninguém pode me culpar por isso, inclusive eu ignoro por respeito, afinal de contas  não é porque ela adquiriu câncer que vou morrer de amores por ela!

Paulo RK

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Tem gente que é uma bomba relógio ambulante!

Já repararam que tem gente que parecem não conseguir viver em paz em suas vidas, eu não sei se é falta de um objetivo sério ou se são atribulações mentais de quem necessitam de uma confusão por uma condição genética hereditária deficiente ou mesmo uma patologia decorrente pela própria falta de qualidade de uma vida mais regrada.
Enfim tem pessoas que tem de tudo ou aparentemente tem de tudo para viverem em paz a executar seus planos “normais” de quaisquer seres humanos, como a de estudar e trabalhar numa empresa qualquer, numa cidade qualquer para se formar, seguir carreira na empresa e por fim casar e constituir família como todo ser humano “normal”!
Embora eu não aceite ou concorde com esse “padrão de normalidade” aceita por todos, pelas pessoas condicionadas a acreditar que toda essa atividade comportamental humana traga a verdadeira felicidade para o homem ou a humanidade, pois acredito que a felicidade não seja padrão, assim como temos diferentes necessidades pessoais entre uma pessoa a outra, acredito que seja um erro acreditar que existam padrões de felicidade dentro da adversidade comportamental humana.
Talvez seja por isso que existam comportamentos extremos, como no caso pessoas ‘bombas relógios’ que surtam do nada e cometem atrocidades, ceifando varias vidas de uma só vez, chocando quase sempre todos os que vivem no seu entorno assim como toda a própria humanidade.
Particularmente sou da opinião de que esse pessoal que aqui chamo de ‘bombas relógios ambulantes’, tem características típicas, são bons de lábias, sabem agradar as outras pessoas, mas vivem isoladas do convívio social e não conseguem estar emocionalmente ligadas com quem quer que seja, ou seja, não se conectam emocionalmente com ninguém, pois são distantes e superficiais, quase sempre porque vive um conflito mental e emocional intenso, de onde a pessoa encontra a própria ‘sinergia’ necessária para explodir.
E você se identificou com alguma característica parágrafos acima citado, se positivo procure ajuda profissional, antes que cometa algum ato impensado que se arrependa por mil anos ou muito pior, faça algo que prejudique pessoas que te amam.

Paulo RK

"Construindo" a cada dia as nossas próprias vidas!

Acho muita “graça” algumas pessoas deste mundo acostumadas a reclamarem de tudo e de todos, não percebendo que os maiores responsáveis por todos os infortúnios que lhes acontecem nas suas vidas são elas mesmas.
Porque eu percebo a vida como uma “massa” nas mãos de um artesão, quem dá a forma a ela, somos nós mesmos, ou mesmo, “tijolos” nas mãos de um habilidoso pedreiro, e ‘tijolo por tijolo’ ele ergue a casa de seus sonhos, se perfeita ou imperfeita a sua obra, dependerá única e exclusivamente do quanto ele dedicará o seu tempo para a construção da mesma.
Portanto não somos diferentes dos artesões ou dos pedreiros, somos responsáveis pelas construções das nossas próprias vidas, dito isso gostaria de alertar algumas pessoas de pararem a criticar a vida, é injusto, a vida não é má, somos nós que somos incompetentes na construção de um mundo melhor e vida mais feliz para nós mesmos.
Eu fico indignado quando ouço pessoas dizerem que este ‘mundo é uma bosta’ ou que a ‘vida não presta’, porque quase sempre, e não estou julgando ninguém apenas comentando o que observo nas pessoas ressentidas com as outras pessoas e com o  próprio mundo, tais pessoas não fazem nada de positivo em suas vidas, se isolam do convívio social, se fazendo de vitimas por tudo de ruim que lhes acontecem e sempre culpam as outras pessoas pelas situações negativas em que se encontram.
Sou da seguinte opinião, que a vida é generosa e no mundo não existem apenas pessoas más, tem gente de todos os tipos, cabendo a nós escolher o que melhor nos convém e quando digo devemos ‘construir um mundo melhor para sermos felizes nesta vida’, quero dizer que devemos fazer nossas partes, sendo legal com as pessoas, ‘não só em palavras’, mas em atitudes, na vida atitudes conta muito, e o mais importante, procure estar no convívio de pessoas melhores que você mesmo, ‘diga com quem andas e direi quem tu és’, porque depois não adianta reclamar da sua vida, culpando as pessoas ou maldizer do próprio mundo!

Paulo RK 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

É preciso ter super poderes para explicar em palavras o significado da vida!

Acho que depois da dificuldade de definir a morte, a segunda maior dificuldade do homem contemporâneo seja definir as nossas vidas em palavras.
Porque acredito que existam muitas coisas da nossa realidade, ou seja, da realidade humana e mundana que não tem como descrever em palavras, apenas sentida, nós sentimos que a vida existe, eu tenho a minha e você tem a sua vida, mas como descrever em palavras ou mesmo desenhar uma vida que é subjetiva, mas que ao mesmo tempo acontece e que não podemos negar, pois sentimos todas as conseqüências, por serem reais apesar da subjetividade da própria vida, meio confuso não acham?!!?
Entre muitas outras coisas desta vida que não tem como descrever em palavras, é o amor, os sentimentos do amor são ‘realidades’ inexplicáveis em palavras, às vezes a gente sente que uma pessoa sente amor pela gente, mas é difícil descrever tais sentimentos do amor que sentimos da pessoa que nos ama e vice versa.
Porque os sentimentos do amor vão mais além do que simplesmente gostar, é mais profundo e é tão profundo quanto real, cujas palavras não conseguem alcançar a profundidade do amor, assim acredito ser a vida, a gente sabe que cada pessoa tem a sua vida própria, ou deveria ter, mas não tem como mensurar, avaliar ou descrever uma vida com exatidão através das palavras.
Nem com exatidão e nem mais ou menos, talvez porque nos falta argumentos pelo fato de não vivermos intensamente as nossas vidas, por estar razão não saibamos explicar ou definir em palavras ou como mencionei parágrafos acima, talvez porque palavras sejam insuficientes para descrever o que se quer conseguimos compreender.
Paulo RK



Você não acha que está levando muito a sério, esse papo de Whatsapp?

Ultimamente tenho observado de como as pessoas estão ‘sensíveis’ nas redes sociais, de repente uma observação, um compartilhamento de um vídeo viral ou uma opinião que mencione a respeito de quaisquer assuntos que a pessoa julga ser delicada, se torna o motivo de alguma discussão de desinteligência ou até mesmo o fim de uma “amizade”, que eu acho nunca existiu ou se quer foi verdadeira.
Nunca foi verdadeira, porque ‘diabos’, que tipo de amizade é, se um amigo não puder expressar uma opinião sincera, sobre quaisquer assuntos em questão?!?!
Tenho um número razoável de amigos no whatsapp, mas não estou feliz, porque afinal de contas números não é qualidade, mas para que servem redes sociais, se não para a descontração e passar nossos tempos fazendo amizades e falando bobagens, saudáveis e nem tão saudáveis, afinal de contas as melhores ‘coisas’ da vida é poder fazer tudo que não é chato.
Adoro conhecer todos os tipos de gente, pois como costumo mencionar, pessoas do meu entorno me ajudam a construir e a reconstruir o meu caráter, então acho muito importante me relacionar com todo mundo e de certa forma o Whatsapp me ajuda reunir todas as pessoas que conheço no meu cotidiano.
Só tem um, ‘porém’, nem todo mundo que conhecemos são descolados como a gente, entendo por ‘descolados’, pessoas ‘mentes abertas’ e sem ‘maldades no coração’.
Eu adoro enviar postagens engraçadas que me enviam e muitas dessas postagens ‘engraçadas’, tem conotações sexuais, e por engano eu envio para algum amigo crente, daí a merda está feita.
Do meu ponto de vista ‘nada ver’, mas a questão é que os evangélicos não são pessoas tolerantes, então eles ficam chateados, como se a gente tivesse tido alguma maldade em compartilhar o que me foi enviado, de repente o que é hilário pra mim, pode não ser para um crente.
E hoje a tarde ouvi um sermão de um crente, eu respeito, pois ele já tinha me pedido que não enviasse mais vídeo postagens desta natureza,  mas a questão é que a intolerância e a seriedade com que as pessoas tem levado as ultimas conseqüências, essas brincadeiras nas redes sociais, vai mais além, então se você comenta negativamente sobre um político ou partido político, tem gente que vira no Jiraya, ou fazer uma critica positiva da pessoa “amiga” eles se enfurecem.
Não é pra tanto, não é mesmo (?!?!), mas para todos os efeitos, só escrevi esta reflexão, por ficar imaginando como devem ser insuportáveis, esse pessoal na vida real, não fica difícil de imaginar o porque a intolerância domina os corações e mentes das pessoas que vivem solitárias numa era, que deveria ser fácil novas amizade com tantas redes sociais onde supostamente elas existem para facilitar as nossas vidas!  

Paulo RK

Rapaz solteiro procura! Parte 2

Quando era mais novo tinha uma PUTA admiração por pessoas que tinham a capacidade de fazer qualquer acontecimento rotineiro de suas vidas assuntos de conversa para a semana inteira.
Eu realmente admirava essas pessoas que faziam de um momento comum, um grande evento e o que é incrível as pessoas do seu entorno pareciam interessadas e se divertiam com o que ele falava, desde uma flor quebrada do jardim até a primeira roda que ele conseguiu trocar de seu primeiro carro.
Quem me conhece pessoalmente sabe que vejo nas pessoas ‘modelos’ para o meu próprio aperfeiçoamento pessoal, encontrando nelas parâmetros que não consigo encontrar em nenhum outro lugar, então procurei aperfeiçoar a minha própria capacidade de comunicação com as pessoas, e nessa minha luta descobri que o meu maior empecilho era a minha profana e maculada timidez.
O tempo passou, não sou mais um adolescente que parecia ter muitas necessidades juvenis e pouca coragem para falar para as pessoas do mundo, eu cresci mentalmente e fisicamente e principalmente depois do amadurecimento perdi a minha timidez, ela sumiu como se fosse mágica, finalmente estou liberto do que considerava uma maldição.
No entanto e se no passado a minha maior “maldição” era a timidez, hoje tenho outra dificuldade pessoal, não chega a ser uma ‘maldição’ como os estragos que a timidez fez em toda a minha vida, mas não deixa de ser uma dificuldade, agora que sei fazer de qualquer assunto uma boa conversa, parece que as pessoas do meu entorno, não gostam muito de conversar, afirma não terem tempo para nada, se quer para um bom bate papo.
Ninguém é tão ocupado nesta vida que não possa dedicar um tempinho, para tomar umas geladinhas e ficar de bate papo, experimente, e se você tem a mesma dificuldade que eu, não ignore este meu anúncio em; ‘rapaz solteiro procura’, parte 2!
Paulo RK
     



No meu aniversário quero ganhar um bolo de dinheiro!

Quando a gente cresce mentalmente e vira adulto, deixa de sentir alegria por muitas coisas de quando a gente ainda era uma criança, e isso que distingue o adulto de uma criança, ‘crianças’ são sonhadoras e enxergam um mundo cheio de possibilidades, enquanto o adulto deixa se levar pelos problemas do seu cotidiano e se torna insensível e deixa de vislumbrar e sorrir por muitas realidades de vida, justificando injustamente que a vida é demasiadamente cruel para ficarmos “perdendo” tempo a sonhar com quaisquer possibilidades bonitas, que a própria vida nos proporciona.
Um aviso, a vida não é má ou dura como muitos dizem, as pessoas que são preguiçosas e querem tudo na mão, como fazíamos quando chorávamos enquanto crianças e nossos pais atendiam prontamente nossos desejos e ‘choramelos’!
A questão é que depois de adulto não adianta chorar, depois de adultos temos que aprender a voar e buscar sobreviver conforme nossos próprios  recursos sendo injusto dependermos dos nossos pais para o resto das nossas vidas, explorando deles mesmo depois de velhinhos, afinal de contas nossos corpos biológicos possuem seus próprios tempos de limitações, então devemos no mínimo proporcionar conforto para quem abriu mão de suas próprias vidas para nos dar o melhor.
Recentemente um dos meus patrões me perguntou o que queria ganhar de aniversário, ele está ‘bonzinho ultimamente’, mas não pensem que ele é assim nos 365 dias do ano, na verdade é que estou ajudando a resolver um pepino em seus negócios, então....
Perguntou só para tirar um sarro, então não quis desperdiçar a piadinha dele e prontamente lhe enviei a foto desta postagem em seu whatzapp, dizendo que queria ganhar um ‘bolo de dinheiro’, tirador de sarro como ele é, começou a rir da minha cara como ninguém, dizendo ‘vai esperando’, patrõzinho mais sem graça, não é mesmo!!!
Se não pode ou não quer me presentear então por que pergunta? (risos)
Paulo RK


Poses de fotos em redes sociais, nada masculina, eu só acho estranho!

Ando meio “preocupado” com alguns amigos, e quando menciono que estou preocupado, não é pra tanto, a questão é que de repente estou me sentindo normal perante certas pessoas que ainda ontem me criticava por nunca estar em companhia feminina, ou mesmo e alguns amigos supostamente machistas, portanto “machos” mais antigos da época da adolescência me chamavam de ‘frutinha’, detalhe até hoje não sei por que a minha condição os incomodava tanto, partindo do principio de que e se eu fosse ‘frutinha’, não seria da conta de ninguém!
É claro que estou tirando um sarro quando digo estar preocupado, por isso coloquei a palavra entre aspas logo no início deste texto e vou explicar por que estou sendo irônico e com a masculinidade de quem no passado me consideravam ‘frutinha’, risos!
Recentemente dei uma xeretada na rede social de alguns desses meus amigos ‘algozes do passado’, e não me contive, comecei a dar risadas, na verdade dei altas gargalhadas e fiquei mesmo com dor de barriga de tão hilário.
Meu deus, como as pessoas são hipócritas, na verdade não vejo nada demais, pelo menos do meu ponto de vista que acredito ter a mente aberta por desconhecer preconceitos quaisquer, pois não fui educado para ter uma mente restrita de um boçal preconceituoso.
A questão é que no Facebook desses meus “amigos”, ‘algozes do passado’, só tem fotos deles mesmos, parecendo coisa de gente egocêntrica, nenhuma novidade até aí, a questão e sempre existirão questões conflitantes humanas, são as poses dessas fotos, quase sempre sem camisa, e as poses parecem daquelas mulheres de revistas masculinas, quando elas empinam suas ‘bundas’ para quem quiser apreciar e para quem tiver dinheiro, come-las. (risos)
Pode não ser nada, ou ser coisa da minha cabeça (!?!!?), só achei estranho, afinal de contas, tais “amigos” eram tão machões e sempre viviam em companhia de belas garotas, eu só achei meio esquisito tais poses ‘estilo revista Playboy’, vai entender esses "machões"! (risos)

Paulo RK

Seja pelo menos sincero consigo mesmo!

Tem muita gente que adora ‘tapar o sol com a peneira’, principalmente no que se referem as suas próprias fraquezas e covardias pessoais, pois sou do tipo de pessoa que penso que é encarando nossos piores pesadelos e enfrentar com a cara e coragem que a superamos, seja elas quais forem.
Não estou aqui julgando ninguém, pois não me presto para isso, sei muito bem que ninguém é melhor do que ninguém, apenas uma observação pessoal que gostaria de compartilhar com todos, pois a minha outra crença pessoal é de que; ‘observando as pessoas do nosso entorno, nos tornamos em pessoas melhores’, pois somos todos seres humanos e quando isolados da sociedade cometemos muitos erros, ‘erros grotescos’, precisamos da convivência social por ser ‘animais sociáveis’ necessitando de parâmetros comportamentais para sermos no mínimo civilizados.
Se estiver sem dinheiro vou trabalhar, vou pelo menos procurar uma oportunidade de trabalho, seja ela qual for não fico escolhendo ou fico culpando a “crise”, pois se realmente quero ter um dinheiro no bolso, vou agarrar qualquer oportunidade de trabalho, não me cabendo o luxo da escolha.
Então se sou sincero e digo para um amigo que ele não quer trabalhar e só quer reclamar da vida, esperando que um “milagre” aconteça e que alguém lhe dê dinheiro, nunca prosperará, ele deixará de ser meu amigo por ter dito isso, então penso com os meus botões, tal pessoa nunca foi ou será meu amigo de verdade, pois não gosto de gente que não são sinceras consigo mesmos, pois tais pessoas sendo falsas com elas próprias facilmente serão falsas com a gente.
Gosto da sinceridade alheia, por mais dura que seja a minha realidade, gosto que as pessoas me indiquem, pois busco ser sincero com todos, quem não é sincera consigo mesmo, nunca será com ninguém!

Paulo RK

domingo, 6 de agosto de 2017

Ganhei o título de ‘teimoso como uma mula’!

Eu não sei ‘por que’(?) mas tem gente que pensa que somos obrigados a concordar com tudo o que elas falam e ‘se’ a gente não concorda fica mal perante o “conceito” dessa gente, ou muito pior se a gente tentar convencer do contrário, ai “ganhamos” o título de ‘teimoso como uma mula’!
Na verdade eu sei ‘porque’ esse pessoal fica infeliz quando não concordamos com as opiniões ou seus pontos de vistas sobre determinadas assuntos da atualidade, que elas julgam estar atualizadas e saber o bastante para não serem discordados.
Pra começar ninguém sabe o bastante sobre determinados assuntos, sejam elas quais forem, ninguém pode defender apenas a sua opinião, porque e principalmente no Brasil a imprensa ou quaisquer veículos da informação são criminosos e o intuito delas não é a informação, mas a desinformação deste povo brasileiro, tipo quanto mais ignorante melhor para eles.
Observo muitas pessoas doidas afirmando serem representantes de deus aqui na terra, então se você escutar o que eles falam, a impressão que temos é que ele toma café com o próprio deus.
Para essa gente, na sua grande maioria ignorante, soberba e principalmente burra, com o mínimo de informações obtidas concluem idéias que eles acham que sejam os pensamentos divinos do deus, colocando na boca deste ser que ainda vive no coletivo imaginário de muita gente, o que eles próprios não conseguem acreditar.
Necessitando convencer as outras pessoas, dizendo sem titubear que ‘Deus falou assim ou assado para eles’, que absurdo até parece papo de drogado, mas é só de mais um fanático dentre muitos loucos que existem no Brasil, obscecado por uma fé esquálida e temerosa com o que eles próprios não conseguem lidar.
Eu não ligo em “ganhar” o título de ‘teimoso como uma mula’ principalmente por essa gente fraca de fé e de moral que “vivem” do desprezo e não respeitam as opiniões das outras pessoas, só não queira  “ensinar” o que eles se quer conseguem acreditar ou conseguem compreender, porque 'argumentos' para derrubar esse falso deus  eu tenho, e de montão, depois não adianta  reclamar ou ficar me dando “títulos” que se quer me representam, afinal de contas e ao contrário dessa gente burra ou otários, respeito opiniões alheias, e não dou “títulos” para ninguém, só porque discordam comigo!
Paulo RK