Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Que tipo de contribuições, você faz com o mundo?


Cada um colabora com o mundo, a sua maneira.
Nesses dias, tal pensamento pairou sobre a minha cabeça,e desde a segunda feira.
Inevitavelmente comecei a observar, e analisar as pessoas do meu convivo social.
Quando falo em colaboração, não estou mencionando ou restringindo as ações humanas, dentro do campo profissional.
Pois dentro de qualquer empresa, estaríamos colaborando diretamente com o “beneficio da empresa,” e não diretamente com o mundo.
Falando de uma forma mais ampla, “nós como indivíduos, dentro da sociedade,” representamos tudo aquilo que somos, sem seguir qualquer regras de procedimentos, ou técnicas.
E muitas vezes, deixamos “aflorar” todos os nossos sentimentos ruins, como egoísmo, egocentrismo, frustrações, pessimismo, e enfim uma gama de sentimentos puramente humanos, e que de alguma forma, acaba “contribuindo”, agregando anti valores com o mundo.
Estive notando, que quando uma pessoa tem uma qualidade negativa, ela manifesta tal sentimentos em grupos, dando se a impressão de que o mundo todo, gira em torno daquele sentimento ruim, e algumas pessoas podem até notar, mas não comentam, para não estragar, o clima da noite.
Vocês sabem, quando tomamos alguns “pilequinhos” a mais, tudo é motivo de festa, mas existem sempre aqueles “anormais” , como eu!
Que vive a observar as pessoas, e o mundo ao seu redor, deixando muitas vezes, de viver determinados “momentos”, da preciosa vida.
Dito isso, uma segunda preocupação, pairou sobre a minha cabeça; “qual será o meu pior defeito ou qualidade, quando estou com as pessoas, dentro da sociedade?”
Que tipo de contribuição, eu colaboro com o mundo, será que sou egocêntrico, chato, desagradável, carente demais, ou muito legal?
São tipos de perguntas, cruéis, pois talvez carregaremos além do tumulo, pois nenhum amigo que se preze, comentará sobre os nossos defeitos.
A não ser que façamos a pergunta, e pedirmos a eles, que sejam sinceros.
Mas sinceramente, não gosto de opinar sobre determinados assuntos de natureza ‘delicada’, mesmo que este “implore”.
Pois, detesto colocar qualquer pessoa, em uma situação desconfortável e ao mesmo tempo, deselegante.
Certa vez num curso de primeiros socorros, havia uma garota muito chata, não largava do meu pé, mesmo assim eu tentava ser bacana, com ela.
Um dia ela me perguntou, "o que me atraia numa mulher," eu perguntei a ela, se poderia ser sincero.
Ela disse que sim, então, disse a ela que uma mulher deveria, ser inteligente.
Depois desta resposta, ela se tornou o meu maior desafeto, dentro do grupo.
Até hoje, não entendi por que, não a chamei de burra, mas acho que ela deve ter pensado, que joguei uma indireta, ou como o povo costuma falar; “se a carapuça serviu (não posso fazer nada)!”
Desde então, achei ruim ser sincero neste "quesito," pois muitas vezes as pessoas podem não estar preparadas, para ouvir criticas, e opiniões de si mesmas.
Portanto, acho que eu nunca terei a consciência, de que tipo de colaboração, estou fazendo ou agregando ao mundo, sejam elas negativas ou positivas.
Sinto que faço o meu melhor, mas vocês sabem como é, todo ser humano, as vezes pensam estar corretos(abafando), mas podemos estar fazendo, uma grande cagada(e não ter a consciência disto!).
Paulo RK

2 comentários:

  1. ah, Paulo. eu entendo vc. Vou falar de uma coisa meio diferente, mas tem a ver com o tema. Mtas vezes as pessoas me perguntam coisas daqui do Japão esperando que eu dê as respostas que elas querem (Brasil país mais bonito do mundo, paraíso, etc). E eu respondo com sinceridade, o que sinto que é melhor eu falo, o que acho que tá ruim falo. E nisso ganho gente revoltada, que me xinga até de desnaturado rs.

    acho que é o que aconteceu com vc né? a pessoa te pergunta esperando uma resposta. E vc não dá, dá uma sincera (que ela sabe que é verdade mas tem medo) e pronto, armou a guerra.

    abração meu caro, pelo menos vc foi sincero e agora o problema é da consciência dela.

    ResponderExcluir
  2. É foi bem por ai, e ai você vê né Alê, como as pessoas colaboram com as guerras neste mundo, cada um fazendo um "inferninho" a sua maneira. "Colaborando" de um jeito ou de outro , somos responsáveis por todas as coisas que acontecem neste mundo!
    E não adianta dizer ou pensar que não está fazendo nada de ruim, o fato de não estar "fazendo" nada, você já contribui para a decadência humana e mundana!
    Valeu amigo por interagir!
    NAMASTÊ!

    ResponderExcluir