Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

domingo, 22 de setembro de 2013

Eu me ofereci de bandeja, para fazer sexo com uma mulher de 51 anos! rsrsrsrsrsr

A minha mãe tem uma conhecida que tem uma filha de 51 anos, detalhe a filha dela nunca se casou.
Eu já comentei dos meus poderes sobrenaturais por aqui, de fazer as pessoas se sentirem relaxadas com a minha presença, e desabafarem seus desejos mais recônditos.
Não sei se é uma benção ou uma maldição ser escalado, como um ouvinte, ou um padre dentro de um confessionário, preparado para dar conselhos, principalmente quando as “aventuras” e necessidades, são de origens sexuais.
Das muitas necessidades de cometerem o “pecado” da gula, pela carne humana, ou mesmo daqueles que nunca saborearam os prazeres da carne, tendo vontades loucas, só não tem coragem, já ouvi muitas coisas de fazer arrepiar os pelos da nuca, do próprio Jesus Cristo Super Star, quando estava crucificado.
Sempre ouvi com o intuito de permitir o desabo de um coração aflito, e sempre dizendo as mesmas palavras, que minha mãe costumava dizer quando eu me encontrava numa situação angustiante; “vai melhorar”!
Sou muito brincalhão e faço uso desta “artimanha” para relaxar o meu e os ânimos alheios, e à medida que envelheço estou me tornando muito mais sensível, e o fator preocupante, que está tirando o meu sono dos justos é que estou partindo para ação.
Antes eu só ouvia, mas agora estou determinado a mergulhar de cabeça, para resolver problemas existenciais das outras pessoas, quando eu mesmo estou cheio de assuntos pendentes.
Vê se tem cabimento, repararam no tamanho da encrenca?
Outro dia eu estava conversando com a filha dessa mulher, que deve ter uns 51 anos de idade, eu até achei uma boa ideia, pois é o número da pinga, que diz em seu slogan promocional; “pinga ‘51’, uma boa ideia”! (risos)
Por ser muito brincalhão com as pessoas eu fico confuso se as pessoas também brincam comigo, ou se elas estão sendo sinceras quando falam das suas necessidades sexuais.
Foi numa dessas confusões pessoais, que me ofereci de bandeja para fazer sexo com esta mulher.
Na verdade, na hora, não vi nada demais tal “oferenda”, pois ela sempre me comentou das suas necessidades de pelo menos, um dia, ter uma experiência carnal mesmo não se casando.
 Conversa vai e conversa vem, ela falou que só tinha um probleminha, ela travava ao chegar perto do sexo oposto, e muito pior, fazendo tal proposta.
Foi ai que fiquei muito comovido e disse a ela, obviamente com todo respeito do mundo, que poderíamos fazer sexo, só pedi a ela que comprasse camisinhas e lubrificante.
Pois eu morro de vergonha em comprar tais “obscenidades” do mundo moderno, ainda brinquei, dizendo que não precisaria comprar lubrificantes, pois não sou nenhum pé de mesa como alguns homens costumam ser! (risos)
Foi um momento fatídico, alias naquele momento que eu me ofereci, nem percebi, pois tal oferenda foi de coração, sem maldade ou malícia como costuma ser entre homens e mulheres.
Ela ficou quieta por alguns segundos, deu uma risadinha meio sem graça, e me falou:
- “Paulinho, meu querido, se eu não te conhecesse bem, te mandaria embora, e nunca mais olharia pra tua cara”!
Na hora fiquei com aquela cara tradicional de bobo, mas depois de muitos dias, precisamente duas semanas, pensei melhor e senti vergonha do que falei.
Mas quanto a ela, acho que não levou para o lado negativo, pois eu passo em frente a sua casa, e a vejo tratando dos seus gatinhos,  ao me ver cumprimenta, acena e me pergunta como  estou.
Acho que não a ofendi, mas a questão é que vou ter que reavaliar o meu “modus operandi”, e me restringir a escutar como um padre dentro de um confessionário.
Nada de partir para a ação, afinal de contas, tem muita gente com muito preconceito, mesmo tendo fome mortal pelos desejos da carne humana!
O interessante é que vivemos num país considerado sensual onde tudo tem conotação sexual e gira em torno do sexo, ao mesmo tempo, que boa parte da população nativa, vê o sexo como algo sobrenatural e pecaminoso. (risos)
Paulo RK

6 comentários:

  1. Convide ela para sair à noite. Tem de terminar o que começou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não! Agora quem ficou tímido fui eu! rsrsrsrsrs

      Excluir
  2. Paulo, seu título chamou-me a atenção e vim correndo ler.
    Olha, é bem assim como você descreveu no final do post, ou seja, as pessoas veem sacanagem, veem novelas baixarias, filmes idiotas, até falam abertamente como esta mulher, das necessidades físicas delas, mas se alguém tem uma atitude como a sua, tais pessoas ficam chocadas. É mesmo um tremendo preconceito e falsa pudor.
    E quer saber, ainda bem que ela não aceitou, senão você ia se enfiar num problemaço, pois já imaginou se ela fica gamada por ti? kkkk
    Cruzincredo! kkkkkkkk
    beijocas cariocas, boa primavera!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que depois eu fiquei pensando nas consequência e achei mesmo melhor deixar pra trás, mas se ela me procurar e decidir cometer os "pecados da carne" comigo, o que acho difícil, talvez eu me sinta intimidado! Beijos e fortes abraços neste teu lindo coração carioca!!! E boa primavera para você também!!!

      Excluir
  3. Melhor pra voce aprender a só ouvir. Rsrrsr....Ela com certeza não se queixará mais com voce.
    E... 51 anos seria problema???
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, poderia me restringir apenas a ouvir, mas é aquele lance do amadurecimento, tem horas que temos que tomar atitudes para mudar o mundo ou mostrar as pessoas que a felicidades delas depende muito delas próprias. Infelizmente assumo as dores de todos os meus amigos e amigas, e me sinto impotente ficar só escutando, mas infelizmente vou ter que me contentar em apenas escutar! Quanto a idade 51 nenhum problema, adoro pessoas maduras, e tem outra dizem que a vida começa aos 50!

      Excluir