Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

terça-feira, 1 de março de 2011

O que não me mata me fortalece!


Procrastinar, protelar, adiar, espaçar e delongar, são muitas as palavras para descrever o ato de estar adiando, determinadas decisões importantes, em nossas vidas.
Ontem tomei uma decisão , resolvi dar entrada na solicitação de internação, de uma irmã que tem problemas psiquiátricos.
Não foi nada fácil, pois depois da morte dos meus pais, coube a mim decidir o futuro de uma vida, a vida da minha própria irmã.
Se já não é fácil, decidirmos algo pelas nossas próprias vidas, imagine decidir algo por uma pessoa próxima, que não está mais respondendo pelos seus próprios atos.
Após a decisão, fiquei mais leve e tranqüilo, mas esta decisão me fez lembrar como deve ser difícil, para uma mãe tomar esta atitude.
Alguns anos atrás, a minha mãe já tinha internado ela, e lembro que ela(minha mãe), nunca mais foi a mesma.
Deixou de fazer muitas coisas que gostava, como se ela tivesse morrido por dentro, ela se anulou completamente.
Na vida é assim, as vezes temos que tomar decisões muito complexas, pois existem divergências entre a razão e a emoção!
Achamos melhor, ela viver como um animal, mas ao nosso lado, do que viver nas mãos dos outros, que só pensam em obter lucros, e com toda a certeza cuidarão dela com desdém.
Mas após a morte da minha mãe, a situação tem se agravado, voltar pra casa, após um dia estafante no trabalho, sabendo que ninguém estará lá para esquentar a minha comida, ou perguntar como foi o meu dia, e ainda deparar com uma reboliço entre visinhos, e policiais em frente a sua casa, é um pouco maçante.
Por esta razão, tive que tomar esta providencia, não tive mais escolhas, pois as suas perturbações não se limitavam a ficar gritando coisas insanas, ela estava arremessando objetos ao lado da casa.
Colocando em risco a integridade física da vizinhança, causando mais transtornos para mim.
Não tiro a razão dos visinhos que chamam a policia ou protestam, pois a vida é atribulada para todos, e todos temos o direito de viver em paz, pelo menos em suas casas.
Obviamente, apesar de estar me sentindo mais leve, esta decisão foi a mais difícil de todas as decisões, que tive que fazer em toda a minha vida.
Estou com o coração partido, e ao mesmo tempo que a razão afirma no meu consciente, que fiz a coisa certa, o meu inconsciente diz o contrário.
Carregarei mais um dilema, uma contradição em minha vida, tendo em mente, a máxima do filosofo alemão Friedrich Nietzsche; “aquilo que não me mata, só me fortalece!”
Enquanto isto, esboçarei um vasto sorriso em minha fase, ocultando tudo aquilo que me incomoda, depositando a minha inteira fé, na crença de que todos temos o direito a felicidade, e a despeito do que possamos estar enfrentando ‘o sol nasce para todos’, lembrem-se sempre disto!
Muito obrigado por lerem até o último parágrafo.
Paulo RK SP MINDS NAMASTÊ!

10 comentários:

  1. Estou com você pro que precisar, viu? Bjo.

    ResponderExcluir
  2. nossa, que situação difícil! mas realmente não tem como, nem é aconselhável ela ficar em casa sozinha...

    pq uma pessoa assim precisa de alguém o dia todo para acompanhá-la. mas no seu caso, ou vc trabalha ou cuida dela, é humanamente impossível fazer tudo ao mesmo tempo e ainda arcar com as consequências.
    realmente, Paulo...não é fácil não. mas vc tomou a atitude certa. e quem sabe, com o tratamento adequado que ela vai receber, ela não melhore?

    assim espero...
    abraços e força!

    ResponderExcluir
  3. Olá meu amigo!

    Não divague contra oque é certo, não construa o monstro que você não e!

    Faça planos de melhoria, escolha o melhor momento e jamais falta sua presença.

    As vezes escolhas que possam ser julgadas erradas até por nós, são sem duvida as mais acertadas.

    Torço para que tudo se acalme principalmente ai dentro, seu coração pede calma, ela vai ter toda ajuda de que precisa e quanto a você?

    Um abraço enorme meu amigo!

    Nos encontramos no Alma.

    Vinicius.

    ResponderExcluir
  4. Eu entendo a sua situação, pois já conversamos e você bem sabe que minha mãe tem problemas psiquiátricos também. Por sorte hoje ela mesma decidiu se tratar e está levando o resto da vida que lhe sobra, com mais tranquilidade, mas sei o quando é complicado lidarmos com esse tipo de situação, envelhecemos anos em apenas poucos meses.
    Não se acanhe com as coisas que digo no blog. Sou assim mesmo, eu preciso desabafar, xingar, colocar pra fora. basta ignorar.

    ResponderExcluir
  5. Belo Paulo,
    Sinta-se virtualmente abraçado.
    bacci in cuore

    ResponderExcluir
  6. Oi Paulo,
    Não sei nem como opinar. Pois cada um sabe onde o calo aperta, além do que quem somos nós para julgar o próximo? Creio que não deve estar sendo nada fácil para você. A vida tem mesmo dessas coisas, está sempre a "sacudir nosso mundo" e nos colocar em xeque, acho que é mesmo por aí como disse, para nos fortalecer. Fazer escolhas nunca é fácil, afinal sempre nos indagaremos como seria se... mas o "se" é só uma possibilidade, temos que conviver com o que temos, o que muitas vezes já MUITO PARA NÓS!
    Se precisar de qualquer coisa, sei que estou longe, mas saiba que pode contar pelo menos com uma palavra de conforto.
    Espero sinceramente que a situação melhore.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Paulo,


    Vou simplesmente dizer , ...
    Você é uma pessoa , ser humano INCRÍVEL !!!

    Tens meu carinho e admiração .


    Bjo e que seu Dia se faça pleno
    em Paz e Sorrisos.

    ResponderExcluir
  8. Paulo, olha acredito que muitos ja comentaram ai acima. Primeiro, se sua irmã está doente e não tem como ninguem cuidar dela em sua ksa, o mais certo é contratar uma enfermeira, ou levar para tratamento no hospital mesmo sendo um bicho de sete cabeças, vc deve agir no lugar dela o que ela faria por vc, uma vez que não se disoe de condiçoes. Isso é muito pessoal, e não pode ser levado ao achismo de outras pessoas pq o pensamento humano é variado em determinadas ocasiões. Faço o certo e pronto.

    abraço

    ResponderExcluir
  9. Olá Paulo, quanto tempo não é?
    Sdd de passear por aqui, não tenho tido muito tempo.
    Bem, Deus sabe o que faz, não se preocupe, vc fez o que devia ser feito.
    Bjss, ótima quarta.

    ResponderExcluir
  10. Fiquei comovida com sua triste realidade. É triste nao poder separar o emocional do racional, nessas horas.
    Vou torcer que tudo fique bem.

    ResponderExcluir