Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O chulé do meu amigo

Este fim de ano está sendo muito diferente de todos os anos que eu já passei em toda a minha vida, algumas situações tem sido positivas, outras nem tanto.
A gente sempre enfatiza os bons momentos, e deixa um pouco de lado todas as coisas ruins que nos aconteceram, pois ninguém deve ficar sofrendo com experiências negativas do passado, apenas aprender com ela.
Extrair o aprendizado que muito provavelmente nos será muito útil no presente e num futuro não muito distante.
Eu penso assim, e o budismo me reforça este meu ponto de vista, pois quem vive muito das coisas ruins do passado, acaba não vivendo o seu próprio presente e sofrendo sempre em dobro.
Amigos leitores libertem das amarras das experiências ruins do passado, e colha delas, somente as experiências boas do aprendizado. (fica dica)
Eu nem sei por onde começar, pois este comentário vai me deixar um pouco constrangido, pois não gosto de falar da vida alheia, mas desta vez acredito que será impossível deixar de comentar, pois preciso desabafar com alguém.
De certa forma tal situação está me afetando até o  cérebro, prejudicando o meu sono e consequentemente o meu raciocínio lógico. (risos)
Neste fim de ano um amigo está me visitando e passará o natal e o ano novo comigo, a gente planejou assar umas carninhas e tomar muitas brejas.
Tudo lindo e maravilhoso, pois este amigo é o meu “mano” de consideração, meu “brother” e irmão que sempre quis ter, e nunca tive.
‘Tudo lindo e maravilhoso’, se não fosse por um detalhe, esse meu “brother” tem um chulé horrível!
Todos sabem que eu moro num quartinho pequeno, costumo falar para todos de brincadeira, que moro num “loft” tipo americano, quando na verdade é apenas um quartinho bem arrumadinho, jeitosinho e nos dias normais, cheirosinho! (risos)
Até que um dia, um amigo de muito longe, decidi passar dois meses comigo, não quero parecer ingrato ou uma pessoa má, mas ele empesteou de chulé, todo o meu ambiente.
E sem querer parecer exagerado, estou sentindo o chulé dele em todos os lugares, no meu creme dental, no meu gel, e pasmem, até dentro da geladeira, e se eu reclamava que estava precisando lavar  meus cobertores neste ano e acabava sempre protelando, tal compromisso será inadiável em 2.014, pois até o travesseiro está cheirando chulé.
O problema maior é a minha crise existencial, e por estarmos curtindo muito juntos, ele planejou voltar no fim do ano de 2.014.
Antecipando a minha preocupação de comprar uma máscara protetora, tipo aqueles que eles usam nos filmes para evitar contaminação por agentes nocivos através do ar. (risos)
 Para o momento tenho que pensar em algo para eliminar, erradicar, extinguir e acabar de vez com este cheiro nada agradável, FALA SÉRIO, ninguém merece passar o natal e o ano novo cheirando chulé dos outros! (risos)
Paulo RK

3 comentários:

  1. É sempre bom procurar extrair somente aquilo de bom em algo ruim, por incrível que parece, essa formula existe amigo Paulo!!
    É sempre bom também contarmos com os verdadeiros amigos para tal também, aquele que te apoia e lhe deseja o melhor!
    Um Ótimo ano de 2014 pra todos nos!

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkk de boa amigo.....Tú é fera no negócio...... kkkkkkkkkkkkkkkk bESCREVER BEM!

    ResponderExcluir