Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Tô nem ai, aprendi a falar assim!




A minha irmã tem uma cadelinha, vira lata, ela é totalmente adorável, quando vê agente, fica tão feliz, que balança o rabo ao ponto de rebolar.
Tamanho é o exagero, do seu rebolado, que apelidei carinhosamente de Shakira.
Ela parece gostar muito deste apelido, pois quando chego em casa, ela me recepciona com um incrível rebolado, e quando brinco com ela, dizendo; “eu vou pegar a Shakira, ela sai correndo, e volta rebolando, até que eu fale a mesma coisa, e saia correndo atrás dela, para pega-la!”
Parece que apesar, de falarmos línguas totalmente diferentes, ela consegue compreender o que estou falando (e não duvido disto).
Pois, reage de forma positiva, o carinho demonstrado por mim.
Aprendi que quando falamos com o nosso coração, conseguimos nos comunicar, mesmo não utilizando os mesmos meios de comunicação.
Comecei a escrever este texto, baseado numa conversa alheia que estava ouvindo, hoje no coletivo(meio de transporte).
Dois homens estavam falando muito difícil, fazendo uso de palavras, que eu nunca ouvi em toda a minha vida.
Não que eu tenha o costume, de ouvir as conversas alheias, mas estavam falando tão alto, que foi praticamente inevitável escutar tamanha aberração.
E naquele exato momento, embarquei numa viagem ao passado , lembrando de uma professora de língua portuguesa, que tinha o nariz empinado, e falava muito difícil com agente, e num tom bastante soberbo.
Eu não entendia qual era o propósito dela, pois se a matéria já era bastante complicado para a nossa compreensão, imagine estuda-la ouvindo palavras exóticas, para não dizer estranhas.
Voltando a um passado mais recente, um amigo muito minucioso, e que adora aplicar na sua vida, tudo o que foi aprendido no ensino básico até a faculdade, vive me corrigindo.
Dizendo que eu sou um assassino da língua portuguesa, confesso que tinha o conhecimento deste meu lado serial killer, no entanto, vou ser bem sincero.
Esta professora que acabei de mencionar, foi por anos, uma figura mítica para mim, até que conhecí pessoas de mentes mais abertas, descobri que falar, ou utilizar palavras difíceis, é uma pura grosseria, e as pessoas ao falar coisas não compreensivas, estão na verdade, demonstrando a sua extrema falta de educação, e consideração pelo próximo.
Posso lhe garantir que, quem falou esta verdade, não foi nenhum Zé Mané, mas uma pessoa de muita classe, e com bastante “Catigoria”!
Sim, sei que temos que nos corrigir, quando tomamos o conhecimento de que erramos em algo, no entanto, a minha prioridade é sair do convencional, e fazer com que as pessoas, entendam os meus sentimentos, minhas visões e principalmente a minha percepção de vida.
O que acredito estar fazendo muito bem, pois sinto o retorno nas opiniões nos comentários, deixados pelos meus seguidores.
Mas vou deixar claro, não quero com isto afirmar que, devemos nos expressar da forma que bem entendermos, é claro que cada lugar, exige uma forma especifica de nos comunicar.
E para cada seguimento, devemos nos ajustar, e utilizar tudo que aprendemos ao longo das nossas vidas.
Só temos que ter a sabedoria e o cuidado, em transmitir, uma informação de forma clara, sempre com a preocupação, se aquele que nos ouve, ou lê estão de fato nos compreendendo.
Falar por falar, nos torna uma pessoa morta, um tagarela, precisamos nos certificar, se realmente estamos tocando os corações, daquelas pessoas, que nos ouvem, isso faz toda a diferença em nossas vidas.
Esta capacidade de comunicação, está muito além de querer falar bonito, ou utilizar a língua portuguesa corretamente, prova disto, é a cadelinha que apelidei carinhosamente de Shakira, que rebola a cada demonstração de carinho, em minhas palavras.
Muito obrigado por terem lido até o último parágrafo, e se eu não postar nada nesta sexta feira, desejo a todos um ótimo fim de semana!
Paulo RK SP MINDS NAMASTÊ!

9 comentários:

  1. Eu gosto de aprender palavras mais... rebuscadas, mas não é pra me exibir ou algo do tipo. É que acho interessante usar uma ou outra palavra mais difícil num texto de vez em quando. Uma ou outra, não fazer um texto super complicado.Afinal como jornalista tenho de me fazer ser lido, e para isso tenho de saber descomplicar. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. A melhor forma de comunicarmos é através da simplicidade ... seu exemplo com a Shakira é contundente ... para q complicar então?

    ResponderExcluir
  3. Oi Paulo!
    Primeiramente, muito obrigada por fazer parte da lista dos meus lindos amigos. Segundo, amei receber seu comentário no meu blog. Muchas Gracias! Tu és una persona muy preciosa. Isso, está claro nos seus post.

    Essa cachorrinha deve ser uma graça! Aqui em casa, tem uma muito danada (pula na gente), se chama "Hanna", mas ás vezes eu chamo ela de Féa. rs. É um jeito carinhoso.
    O ato de se comunicar, ou ouvir uma comunicação, onde os códigos não são decodificados com clareza, exige uma atenção maior nossa, sobre o conhecimento da língua que se expressa. Esse ano pretendo fazer um curso de inglês. Se vejo alguém falando nessa língua, me sinto besta.rs. pode me xingar, e tudo. E não sei de nada.
    E se existe uma pessoa que sempre tropeça na língua portuguesa, sou eu. Às vezes, fico com raiva de mim mesmo, com os erros que cometo.

    Paulo! Um excelente final de semana pra te*
    TUDO DE BOM*
    Abraços,
    Lu

    ResponderExcluir
  4. Creio que devemos utilizar as palavras coerentes com o nível do leitor ao qual nos dirigimos. Por exemplo: um médico deve usar palavras técnicas. Não fica bem um neurologista usar o termo "enxaqueca", o certo é migrânea; o mesmo se pode dizer para essa professora, ela pode até conhecer termos rebuscados, mas não há porque usá-los em alunos que não os entendem, deve adaptar a linguagem ao nível deles e, se porventura usar algum termo mais rebuscado, explicar a eles o seu significado com o intuito de ensinar-lhes, afinal é essa sua função, e não a de auto-promover-se.
    Abração
    Adri

    ResponderExcluir
  5. Eu como sempre, digo que sou muito mais os animais do que o ser humano. Incrível como você entende melhor um animal e ele a você, do que outro ser humano.
    Quanto a escrever bem, sem erros de português, é uma coisa que acho que se deve mesmo cultivar. Eu não digo escrever palavras bonitas ou difíceis, mas passamos anos na escola aprendendo a forma correta de escrever, então, pra que escrever errado?

    ResponderExcluir
  6. Todo sábio é humilde em suas palavras.

    Vc é um sábio que admiro muito.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Bom dia querido amei o post vc é +D+... passando pr ti desejar uma semana iluminada que papai do céu ti abençõe com toda sorte de benção...O sonho nos ajuda a perceber pessoas que são de uma importância inestimável.
    Nascemos para sonhar, sonhamos para encontrar ANJOS, e ANJOS nos trazem inspiração!
    Nunca deixe de Sonhar!!!!Ti gostoooo muitooo saudadess...bjks no teu coração!

    ResponderExcluir
  8. Muito intressante seu post, amigo!
    Realmente, falar por falar, encher o ar de palavras rebuscadas e não dizer nada, não atingir o objetivo, simplesmente não tem significado.
    E, pelo jeito, a cadelinha Shakira entende direitinho o seu modo carinhoso de dizer-lhe que gosta dela.
    um grande abraço carioca

    ResponderExcluir
  9. Eu amei essa cachorrinha, isso sim!
    Eu acho também quem quer se auto afirmar falando palavras difíceis, nada mais é que mal educada. Se for numa ocasião em que se exija, tudo bem, caso contrário, soa até como uma certa ignorância.
    Eu nao acho que você assassina a língua portuguesa (ou nao sei a língua também!!!)hehe
    Curta a Shakira com seus rebolados simpáticos meu amigo, que é o melhor que você tem a fazer!!!

    ResponderExcluir