Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Só eu sei, o quanto amo este homem!


As marcas que ficam em meu ser estão ficando cada vez mais profundas, e a cada dia estou perdendo a noção, e me esquecendo da minha necessidade pessoal de ser amada, por um homem muito especial.
Dos seus sentimentos profanos, só me resta me apegar as letras das musicas, que costumamos ouvir juntos(as únicas coisas boas).
Seja em um refrão, uma frase, um pensamento, transformados em um momento, de puro êxtase , e de pura perversidade.
Sim, as letras podem parecer poéticas e suaves, mas o comportamento totalmente visceral, compondo um mundo absolutamente insano.
Então ouço numa canção que diz; “deixa eu dizer que te amo, deixa eu gostar de você, isso me agrada me acolhe a alma, isto me ajuda a viver!”
A audição é agradável, mas como poderíamos imaginar, que algum ser doentio, poderia distorcer tal pensamentos, para algo tão medonho e cruel.
Não pense que a loucura, daqueles que interpretam seus mundos, de forma particularmente doentia, se limitam a curtir a dor, apenas como uma fantasia pessoal. Elas desejam sentir o gosto da dor, infringindo sofrimentos(psicológicos), as pessoas que alegam amar.
Tão desesperador, quanto o próprio sentimento da solidão, se antes sofria por viver num mundo solitário, o sofrimento é maior, ter que viver nas mãos de um sádico,e ter que sorrir o tempo todo para o mundo,mentir para os nossos próprios pais, para que eles não sofram.
Não sabemos, quem são as pessoas, nos tempos atuais, elas podem ser extremamente românticas,carinhosas, sensíveis ao escolher determinadas canções,e com o passar do tempo, podem revelar um romântico do avesso.
Fazendo daquela canção, um hino macabro, utilizados apenas para atrair as suas vitimas, sei que não sou tão vitima, quanto pareço, pois afinal de contas, ainda estou com ele por opção.
Uma outra canção onde a letra diz; “Hei, Judy, pra que chorar, sabe a vida , é muito bela!”
Bela para quem? Para ele, que sente todo o prazer em me ver constrangida, me submetendo ao ridículo perante aos teus amigos, e diante dos estranhos?
Não sei até quando poderei suportar, mas a verdade é que me acostumei, com tudo isto, e tenho como desculpas, preferir a vida que levo do que ser ignorada e esquecida por todos(novamente).
Por enquanto, desabafos me consolam,e me fazem lembrar de um outro refrão; “mas tudo passa, tudo passará, e nada fica, nada ficará!”
Todas as coisas ruins passam, assim como as coisas boas,sejam ruins ou boas, aprendemos algo com elas, e tudo que me resta, são os amigos que me permitem encontrar um pouco do alivio, que meu corpo espiritual tanto necessita.
Eles falam; “você precisa de alguém, que te segurança, se não você dança!”
Aprendi a me aliviar, e me apegar nas letras das músicas, e se ele as distorcem, me dou ao direito de conserta -lãs, pois acredito que desta forma, poderei ajuda -lo, pois confesso, aprendi a gostar dele,mesmo me causando tanta dor física e psicológica.

“Este texto escrevi, baseado num fato verídico, de uma mulher que cansada de viver sozinha, buscou na vida o sonho de ter o homem ideal ao seu lado, só que este “homem ideal”, acabou se tornando num pesadelo.
Acredito que a questão mais macabra, seja o fato dela ter se acostumado, a vida que leva, e estar sem coragem de encarar a solidão novamente, preferindo ter ao teu lado, um homem que lhe dá toda a atenção do mundo!
Mesmo que esta atenção, seja da forma mais desprezível possível, como é o caso do seu namorado sádico!
Vou concluir este texto, analisando pelo seguinte aspecto, a partir do momento que somos coniventes, com aqueles que nos faz sofrer, somos tão sádicos quanto eles.
Somos na verdade masoquistas, não vejo como uma pessoa pode viver apenas proporcionando prazer ao um outro, sem nada receber?
Vamos valorizar a reciprocidade em tudo em nossas vidas, principalmente no amor, amar aos outros, sem ser amado , não é amor, é nos tornarmos escravos , e reféns das nossas próprias incapacidades de amar alguém!”
Muito obrigado por terem lido até o último parágrafo.
Paulo RK SP MINDS NAMASTÊ!

9 comentários:

  1. Meu irmão, tou sempre com voce, viu? Mesmo que não apareça te acompanho e penso em voce todos os dias, e caso voce ainda não tenha percebido só chamo de irmão voce e o David. Bjo!

    ResponderExcluir
  2. Amor é partilha! Amor é reciprocidade! Qualquer outra forma não é AMOR!

    Mandou bem querido. Forte. Contundente.

    ResponderExcluir
  3. menino,fazer a irmã mais velha chorar de emoção a essa hora não vale viu? rsrsrs...Bjo meu lindobom!

    ResponderExcluir
  4. Até uns anos atrás eu adotava a filosofia do "melhor mal acompanhado do que sozinho". Hoje não, prefiro a qualidade à quantidade, Como já disse lá no blog, não acho que seja uma pessoa preparada pra dividir minha vida vital com alguém.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia...

    Quando adolescente eu era muito bobinha,dominada e submissa. Cresci e virei gente grande e corajosa. Amor é uma casa de dois corações que compartilham. Se não for isso estou dispensando. Coração mora sozinho e mais feliz.


    Tem um mimo especial para vc no endereço abaixo

    http://kantinhodakekel.blogspot.com/2011/04/selinho-da-estrela-nana.html

    Beijossssss

    ResponderExcluir
  6. Olá, Paulo!!
    Só existe amor verdadeiro, quando as duas pessoas dividem a vida recíprocamente, uma faz tudo para agradar a outra e vice-versa.
    Não existe amor no sadismo.
    Um lindo dia prá vc!!
    Bjs!!
    As arteiras

    ResponderExcluir
  7. Oi Paulo,
    Não pude deixar de lembrar da música Can't Help Loving That Man of Mine....
    Bjs e um ótimo dia!

    ResponderExcluir
  8. Que reflexão! Você sempre vai além das expectativas...
    Confesso que as vezes é muito bom conhecer um anzol que nos revira ao avesso... e quem seria o louco de negar?! Só que quando pintam sentimentos inferiores, de baixa estima, falta de amor próprio, a tendência é desandar ao masoquismo mesmo, penso eu. E pessoas masoquistas criam um mundo tao maior que si à sua volta, que nem percebem que estao se diminuindo. Muito triste!

    Conheço muitos casos, inclusive na família, e me corta o coração, sinceramente. O amor tem sempre duas vias num é, ninguém pode amar sozinho.

    Tô virando sua enorme fa meu querido, acredite!

    # Beijocas cantaroladas no banheiro entonces! hehe

    ResponderExcluir
  9. Nem eu nem você entendemos o sadomasoquismo porque somos psicologicamente equilibrados (já que totalmente normal ninguém é, dizem por aí), mas existem pessoas que só funcionam dessa forma, daí o termo ser abordado em conjunto. É deprimente, mas real, elas não conseguiriam viver de outra forma, haveria a necessidade de uma análise muito profunda para estabelecer outra dinâmica cerebral mais próxima da convencionada normalidade.
    Excelente texto, é impressionante como conseguiu captar a emoção feminina!
    Abraço grande,
    Adri

    ResponderExcluir