Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

terça-feira, 26 de abril de 2011

Jeito errado de pensar a vida!


Vou vivendo o meu presente, acreditando sempre em dias melhores, é claro que para esta crença, se tornar realidade, as minhas ações tem que ser coerentes com ela.
Ou seja , além de ser otimista, em minha mente e coração, devo trabalhar com atitudes, para concretizar o meu conceito de “dias melhores”.
Do contrario, ela nunca vai se materializar, restringindo apenas no meu mundo imaginário.
Pois, não sei se já notaram, mas a vida das pessoas, é uma materialização de todos os nossos pensamentos e sentimentos.
Se você é um sujeito otimista e positivo, as suas atitudes em relação a sua própria vida, corresponderá a este perfil, caso contrário, as pessoas negativas, vivem num incessante estado de inferno, onde o sofrimento e a escassez é uma constante.
É incrível como as pessoas nos tempos atuais, vivem do seu passado, e se esquecem de forma irresponsável, do seu futuro.
Devemos nos lembrar, que o passado já passou, e tudo que ficou dela, são as experiências e o aprendizado, daquilo que devemos fazer, ou mesmo não fazer no presente.
Tem também, aquelas pessoas que vivem falando; “se eu tivesse naquela idade a cabeça que tenho hoje!”
Ora, como mencionei o passado não volta mais, mesmo que desejássemos, na vida real, seria impraticável, pois até onde sei, o universo ainda está em constante expansão, e seria pedir demais, para ela se retrair.
Então vamos ser mais realistas, acredito que deve ter uma boa razão e explicação, por termos as cabeças que temos hoje, com as nossas idades.
Lamentações não vai resolver nada, então a melhor atitude será trabalharmos com esta cabeça, e com esta idade, para fazermos o melhor de nossas vidas.
Para quando eu , nós, estivermos velhinhos, ou melhor com as nossas condições físicas bem limitadas, não termos que sofrer e dizer a mesma coisa; “ se eu tivesse naquela idade a cabeça que tenho hoje”, detalhe referindo ao tempo atual.
Pois acredito que o arrependimento será maior, pois estaremos cometendo os mesmos erros duas vezes.
Errar uma vez é perdoável, mas duas vezes, no mesmo quesito, é uma prova de que não aprendemos absolutamente nada da vida.
A vida, ela é teimosa e implacável, se insistirmos nas mesmas burrices, não importa a sua idade, ela vai nos fazer passar pelas mesmas situações, até aprendermos a lição, e passar para o próximo estagio da evolução.
Portanto, vamos ser práticos e não perder tempo em nossas vidas, lamentando o leite que foi derramado, e começar a trabalhar com o que temos hoje(o agora é que importa).
Se você não tem nada em termos materiais, então planeje, estude uma forma de conseguir aquilo, que mais desejou em toda a sua vida.
Saiba que o universo é generoso, e tudo aquilo que você desejar, e logicamente trabalhar para alcançar este objetivo, ela vai conspirar a teu favor.
Mas lembrem-se que pensamentos, e atitudes negativas não levaram a você e nem ninguém, a lugar algum, pois o universo é movido por energias, e vibrações positivas.
Ah, já ia me esquecendo, nenhuma idade é parâmetro de sucesso, não pense que só porque atingiu determinada idade, não conseguirá realizar determinados sonhos.
Não se esqueçam, daquela máxima, que todos conhecemos; ‘se ainda estamos vivos, é porque temos muito a fazer, significa que ainda, não concretizamos as nossas missões!’
Acredito muito, que todos temos uma missão na vida a cumprir, e é prosseguindo sempre em frente, com pensamentos e atitudes positivas, que vamos descobrir qual é a nossa missão, e finalidade nesta vida.
Agradeço a todos por terem lido até o último parágrafo, espero ter colaborado, ou agregado alguma mensagem relevante, que realmente os faça pensar, sobre as suas verdadeiras condições neste mundo, como um ser humano de grande valor.
Paulo RK SP MINDS NAMASTÊ!

4 comentários:

  1. É inacreditável meu amigo, como existem pessoas assim neste mundo. Presas, sombrias, sem amor para dar e fechadas para receber. Mas enfim, são as escolhas de cada um. Uma coisa q aprendi foi me afastar delas, basta o mal q elas causam a si próprias, não vão transferir isto para minha vida nunca.

    bjão

    ResponderExcluir
  2. Eu perdi grande parte da minha vida vivendo do passado. Trinta e cinco anos querendo voltar no tempo e consertar todos os meus erros, mesmo sabendo que isso é impossível. Só agora, com novas descobertas sobre eu mesmo é que vejo o peso que é tirado de cima de você quando você consegue se desprender dos grilhões do passado que te prendem. As coisas ficam bem mais fáceis de se compreender e se lidar.

    ResponderExcluir
  3. Só temos o agora, mais nada! Apesar de insistirmos em viver do passado. Bela reflexão mais uma vez meu amigo!

    Obrigada pelo retorno tao caloroso, e pela desatenção em nao ter lido esse post que estaria ausente por problemas pessoais.

    Um beijao, e um abraco - com as duas asas!

    ResponderExcluir
  4. Eu tinha a política de esperar o melhor, mas às vezes dá medo... È aquela coisa de não querer se acostumar muito com a felicidade porque ela dura pouco.
    Ultimamente confesso que não estou muito esperançoso com a vida, mas ainda espero lá no fundo que algo mude. Eu quero, aliás.
    Abraços.

    ResponderExcluir