Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

terça-feira, 5 de abril de 2011

Eu nunca vou me acostumar!


Hoje tive que ir num lugar muito chic, chamado Jardins, lá as pessoas são muito elegantes, falam bonito, são perfumados , bem trajados , e a cútis deles, um espetáculo a parte, são impecáveis, sem nenhum cravo, espinhas, ou qualquer outro defeito, tão comuns em nós, simples mortais.
Tomei meu banho, e abri meu guarda roupa, pois não quis fazer feio, quis impressionar, e por alguns instantes, mostrar a eles que nós “mortais comuns”, moradores da zona leste, também sabemos nos vestir(com muito orgulho!).
Fui estilo Sport social chic, detalhe, “ chic-no-urtimo” , pois afinal de conta, estaria representando a grande maioria, moradora da parte mais pobre, e nobre de São Paulo(minha opinião pessoal).
Não sou metido a besta, e não me atreveria a pisar em um terreno totalmente incompatível, com a minha realidade, se não fosse por um motivo muito forte.
Atualmente, estou interessado em mudar a minha área de atuação no campo profissional, e sabendo de uma oportunidade, fui fazer o meu marketing pessoal.
Chegando em frente a um prédio comercial local, fiquei com um friozinho na barriga, pois haviam lá muitos carros importados, o mais simples era uma BMW, antiga, diria a mais clássica dos modelos.
Só que como disse, não quis fazer feio, e engoli todas as minhas babas, não dei o braço a torcer, e fingi que tudo aquilo era muito natural.
Passei pelo automóvel, e fingi que nem percebi a sua “desprezível” presença, kkkkkkkkkkkkkk(até parece) !
Ao se aproximar da recepção central, as moças, belas moças, trajavam roupas que mais pareciam comissárias de bordo, totalmente a sorrir, com seus dentes tão brancos, que refletiram o sol matinal, agredindo as minhas vistas, me fazendo fecha -las.
Recuperado o poder da minha visão, disse a uma delas de nome Jessica, que tinha um horário marcado com o Dr. X, e ela pediu que aguardasse a sua secretária.
Meia hora, que aguardei no saguão principal , senti vários perfumes e aromas diferentes , e muitas delas agradáveis.
O pobre do meu desodorante Axé, ficou totalmente no anonimato, que nestas horas, já estava totalmente inativo, por conta dos meus mortíferos odores, provenientes das minhas axilas(vulgarmente conhecidas como sovacos).
A Jessica, muito simpática, a moça dos comerciais dos cremes dentais, que quase cegou as minhas vistas, anunciou; “Sr. Paulo, o Dr. X está aguardando, o Sr., pode subir!”
Ao entrar no elevador, dei graças a deus que o aparato era tão rápido quanto um piscar de olho, pois notei que uma mulher, toda fresca, tipo patricinha, olhava para o meu tênis e cochichava com a outra.
É, esqueci deste pequeno detalhe, e achei mesmo que ninguém iria notar que estava usando um tênis, pois afinal de contas ele é preto.
Mas, o meu maior erro, esqueci de limpar, e ele estava todo empoeirado com um pó branco, resultado da execução de um trabalho no dia anterior.
Enfim do Dr. X, me atendeu, homem de poucas palavras, e poucas expressões faciais, daqueles que dá até medo de olhar no fundo de seus olhos, pois por alguns segundos, poderia jurar que ele não era humano, talvez um ser hibrido, meio homem e meio ET(vai saber?).
Gostando ou não, eu fiz a minha parte, agora é só aguardar pelos resultados, e torcer para que dê tudo certo.
Quando peguei o metro, de volta para casa, senti um grande alivio, senti que realmente tudo aquilo que vi, e presenciei , não era para mim.
Eu nunca poderia me acostumar com pessoas frias, com pessoas que sorriem por profissionalismo, e não para demonstrar um afeto, ou um carinho para com o próximo.
Definitivamente, adoro ser pobre, existe uma vantagem muito grande em pertencer a esta classe social, somos muito mais amigáveis, se falta dinheiro em nossos bolsos, transborda emoção, em nossos corações.
E isto não há dinheiro que pague, nada se compara ao calor humano, das pessoas humildes, dos sorrisos sinceros, que não ofuscam os olhos daqueles que os vê!
Muito obrigado por terem lido este texto, até o último parágrafo, nela procurei expressar o meu amor, em morar na zona leste, e o carinho que encontro nas pessoas humildes do meu convívio.
Paulo RK SP MINDS NAMASTÊ!

12 comentários:

  1. Eu realmente não gosto de me misturar com pessoas de um nível financeiro muito elevado. A maioria vive fora da realidade e eu tenho asco de pessoas assim, alheias ao que é realmente importante. Prefiro perder oportunidades profissionais a me sujeitar conviver com pessoas que se acham superiores a mim. Só se não tiver jeito mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Paulo...Vc adentrou no território das Medusas, meu amigo!
    Olhou nos olhos vira pedra!!!
    Mas tem gente legal prás bandas de cá, tambem!
    Abração

    ResponderExcluir
  3. OMG! comofaz? tb não lido muito bem com tudo isto não ...

    bjão "XARÁ"

    ResponderExcluir
  4. Paulo,

    A sua visão da vida é mais que bela.
    Seus olhares e sentires são lindos ... :)
    Meu adorado amigo , plagio Tom e Vinícius ,
    te digo :
    " Existiria a verdade
    Verdade que ninguém vê
    Se todos fossem no mundo iguais a você."



    BjO Imenso e uma Noite cheia de Paz.

    ResponderExcluir
  5. Paulo, hoje eu achei foi engraçada sua história, temos que passar por cada situação viu? Mas a vida é assim mesmo, e ainda bem que é, rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. São os escravos do dinheiro, das "coisas".
    Ainda bem que eu não sou assim... mas desconfio que se fosse rica mesmo, eu era daquelas bem simpáticas e amistosas :) Claro, porque já tinha sido pobre antes hehehe
    Concordo com o "Cores da Crise da meia idade" existem pessoas "normais" dentro das classes sociais mais elevadas... poucas mas existem :)
    Namastê :)

    ResponderExcluir
  7. Eu também acho esse mundo nao é o meu, mas isso chama-se ´manutenção de cordialidades`, e para tanto, haja estômago sem sal de fruta viu rs
    Talvez nem todas essas pessoas estejam ali fazendo coisas do seu agrado também, e isso você saberá se vier a trabalhar lá, quando os papeis estiverem invertidos.
    De qualquer maneira, boa sorte Paulitio, você merece sucesso na busca de coisas melhores, como planeja e sonha.

    * Quanto a música no CaFoFo, eu sempre coloco uma para fazer parte de cada postagem. Amo música! E me matei de rir em pensar você acompanhando o player hehehe

    ResponderExcluir
  8. Seu coment por lá foi o máximo ... ri baldes ... kkkk

    ResponderExcluir
  9. Obrigada meu amigo muito querido! Voce é que é muito sencivel a tudo que escrevo. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Passando para te desejar um lindo final de tarde,e pedir para passar nos Sonhos De Deus,pois te indiquei a participar do Engenholiterarte:as regras são: 1 - Existe um livro que você leria várias vezes, sem se cansar?
    2 - Se você tivesse que escolher apenas um livro para ler pelo resto de sua vida, qual escolheria?
    3 - Indique três livros preferidos.
    E por final indicar dez blogs.
    O selo esta em meu blog meme Literário com os blogs indicados,bjos fica com o papai.Uma noite linda.

    ResponderExcluir
  11. Paulinho, você é chique de todo jeito, em todo lugar. Sua "chiqueza" está em seu interior iluminado.
    Mas que preconceito é esse o nosso? Rico também é gente, também existe amor nos Jardins. Lá também tem gente capaz de admirar sua luz interior. E também existe arrogancia e desamor na zona leste. Na zona leste também tem gente olhando de cara feia para o seu tênis. Seres humanos são todos iguais em todo lugar, defeitos e virtudes se repetem em todas as regiões.

    ResponderExcluir