Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Está cada vez mais dificil de viver em paz com a nossa própria espécie!


Hoje de manhã, fui visitar um cliente, exatamente as 08:30, é verdade que gosto de estar no local, meia hora antes, tudo isto para me preparar espiritualmente, e não chegar correndo, dando-se a impressão, de uma pessoa mal organizada.
Faz parte da minha politica pessoal, e muitas vezes tal prática, tem colaborado com uma imagem profissional positiva.
Na vida é assim, devemos falar, e por em pratica todas as nossas percepções do que é correto, e saudável, como uma forma de estarmos agregando valores positivos, e colaborando para um mundo melhor.
Cheguei ao local, bem na hora que o possível cliente, estava indo a padaria e a banca.
Eu me apresentei, e ele me convidou para irmos juntos, já que seria grosseria da parte dele, me deixar aguardando em frente a sua casa.
Ao chegarmos, ele decidiu tomarmos o break fast, no local, já tinha tomado o meu café, mas não sou de recursar oportunidades, afinal de contas, o meu estomago, é como um saco sem fundo.
Estava preparado para uma manha calma, e tranquila, no entanto, foi a pior segunda feira que poderia ter tido.
Pois o meu cliente, é do tipo que fala berrando, pra todo mundo ouvir, e o pior, ele cospe quando fala.
Na verdade, eu não me importo, se fiquei com o cabelo cheio de pão mastigado, misturados com café e leite.
Mas fiquei preocupado com a minha integridade física, pois o mesmo falou que não gosta de determinados grupos étnicos, homossexuais, pessoas com estatura baixa, e pessoas que agem como se não tivessem auto estima , detalhe, a padaria estava cheio delas.
Foram os quinze minutos, mais longos da minha vida, pois a esta altura, todos estavam olhando a nossa mesa, como se fosse um alvo em potencial.
E para dizer a verdade, eu nem consegui engolir o café com leite, tão pouco ingerir as delicias daquela padoca.
Tal fato, me deixou perplexo, e no caminho de casa, fiquei pensando sobre este comportamento.
E uma pergunta se formou em minha mente; “como uma pessoa bem sucedida profissionalmente, com uma determinada idade, não tem noção do que pode, e não pode ser dito em público?”
Logo, pensei na falta de coerência desta pessoa, pois ela mesma vive reclamando que o mundo está uma “bosta”, por conta destas pessoas que ele abomina, no entanto, ele próprio não vê, que quem faz a qualidade de vida para o pior, ou para o melhor, somos nós mesmos!
Como já mencionei, a qualidade das nossas vidas, depende muito dos nossos valores pessoais.
Muitas vezes, observo pessoas que se dizem indignadas com determinados tipos de comportamentos alheio , mas elas próprias, cultivam tais hostilidades com os seus semelhantes.
Muitas vezes, é fácil julgar as pessoas, e culpa-las por todos os nossos infortúnios, no entanto, a dificuldade reside em nos analisar, e enxergar as nossas próprias fraquesas.
Elas julgam os outros, mas não percebem que o maior colaborador para o crescimento desta “bosta”, é ela mesma!
Acabei por não realizar nenhum tipo de serviço, e descartei-o como um cliente, pois apesar de serem, as pessoas que pagam a minha conta, cedo ou tarde, ele iria discutir comigo, e pela sua falta de coerência, muito provavelmente iria brigar sem ter razão.
Agradeço a todos por terem lido até o último parágrafo, desejando um ótimo inicio de semana, rodeado por pessoas positivas, e cheias de valores reais.
Paulo RK SP MINDS NAMASTÊ!

6 comentários:

  1. Olá, Paulo.
    Concordo contigo em cada palavra...as vezes também acontece comigo...pode até ser errado mas fico bem feliz quando um cliente assim não me contrata, quem tem experiência de vida sabe quem evitar.
    Desejo que a tua semana seja ótima.
    Sílvia

    ResponderExcluir
  2. ah, meu amigo... já ouvi cada cretinice, sabe. de idiotas juramentados... que fazem QUESTÃO, como esse seu cliente porco, de espalhar a própria ignorância pelo mundo. Discriminam tudo. é cor, raça, religião, tudo pra eles é menos, inferior, desprezível.

    ele é "bem sucedido" apenas monetariamente. como ser humano é um fracasso. certo é vc, deixou-o de lado, ia ser um dinheiro amargo de ganhar.

    boa sorte, que a Vida te afaste desses peidos humanos (desculpe a palavra rs)
    bom dia

    ResponderExcluir
  3. Ah, fizestes muito bem em ter descartado este cliente sem noção! O mundo tá cheio deles, mas se a gente puder ficar um pouco distante dos mesmos, melhor para a gente, saimos no lucro.
    Acho que é por isso que meu marido volta e meia diz que quando se aposentar quer ir para um lugar onde não tenha muitos humanos, anda de saco cheio disso tudo. Imagine trabalhar no centro do Rio e ver coisas assim há anos?
    um grande beijo carioca

    ResponderExcluir
  4. Paulo, não mereço todas aquelas palavras...nem esqueço de passar sempre por aqui...sou tua leitora!
    Andei ausente porque fiz uma cirurgia...aquele problema que vinha protelando, lembra?
    Enfim enfrentei e agora está tudo bem!
    Boa semana.
    Sílvia

    ResponderExcluir
  5. Ah lindobom você não perdeu nada mesmo, com certeza! Gente assim entra pra lista do nosso cemiterinho exclusivo! Bjo, amo você e você sabe.

    ResponderExcluir
  6. Minha avó já dizia : "Quem nasce em berço de ouro , nem sempre é rica de posses!"
    Beijos

    ResponderExcluir