Paulo Rk

Paulo Rk
Contemplação da mente

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Comentários que machucam a minha alma e faz o meu coração sangrar

Eu aprendi a tirar as primeiras notas musicais do violão, com um grande amigo que já não faz mais parte deste mundo, mas do meu ponto de vista, ele continua mais vivo do que nós mesmos. Estou falando das notas: dó, ré, mi, fá, sol, lá e si, entre outras notas que me possibilitaram a arranhar ou tocar modestamente, alguns sucessos nacionais e até algumas musicas dos Beatles. Lembro nitidamente do seu empenho em me ensinar a tocar violão, ele realmente não desistia de mim, e de vez enquanto me dava broncas, afirmando que eu era muito preguiçoso (fato). Mas isso só foi parte de todas as coisas boas, que uma pessoa maravilhosa faz com o seu próximo, as considerações, a dedicação e os puxões de orelhas. Este amigo era muito gente boa, não falava de ninguém, cumpria as suas obrigações como cidadão, filho e amigo com muito esmero. E era do tipo que sofria calado, para poupar as pessoas que ele verdadeiramente amou nesta vida, quantas vezes eu flagrei chorando no fundo de sua casa, escondido de sua mãe, com uma puta dor de dente, para poupa-la das preocupações. Este é só um exemplo de como ele realmente sabia sorrir sentido dor, uma capacidade extraordinária de pessoas evoluídas, do meu ponto de vista. Enfim, eu sempre tentei acompanhar ele em seus ensaios, pois era muito gostoso ouvi-los tocar, o grupo dele era composto por pessoas muito talentosas, pessoas capazes e competentes, não exibidos. Detalhe, ele não era o líder da banda, mas o próprio líder confiava em sua intuição. No mundo das artes, existem muitas pessoas incompetentes, que só fazem barulhos e só querem se aparecer, não oferecendo nenhuma arte de boa qualidade, que realmente vale a pena. Além da musica, ele tinha um outro dom, ele cozinhava muito bem, ele fazia um ovo frito parecer o prato mais gostoso, que você comeu em toda a sua vida. Bom, tudo isso é um pequeno resumo do que ele foi em vida, eu guardo carinhosamente dentro do meu coração, pois ele me ensinou muitas coisas, além das notas musicais, ele me ensinou a verdadeira essência humana, que é a humildade. Ele não era uma pessoa abastada, financeiramente falando, mas era capaz de dar o que tinha, só para ver o sorriso de uma pessoa aflita. Estes valores me agregaram e me faz ser uma pessoa melhor, e eu tambem tenho em mente, que fiz tudo que podia com ele enquanto estava vivo. E eu tenho a certeza, que em qualquer lugar que ele esteja, carregará consigo todas as boas lembranças que passamos juntos. Faz um bom tempo, que ele partiu deste mundo para a sua nova jornada, mas algumas pessoas insistem em ficar me lembrando, que eu não fui ve-lo no hospital e nem ao seu enterro. E como não bastasse tamanha estupidez, eles indagam; como posso ser tão frio com os amigos? O engraçado de toda essa gente, é que quando o meu amigo mais precisava de uma força moral, enquanto vivo, e não estou falando de dinheiro, pois nem tudo nesta vida é dinheiro. Ninguém ia visita-lo, para conversar com o intuito do desabafo, ou faze-lo rir, depois que ele ficou acamado no hospital, as pessoas faziam fila para vê-lo, em seu enterro foi pior, parecia mais uma “convenção” de hipócritas, pelo que me relataram. Eu não estou justificando nada para esses hipócritas, que ainda por falta de assunto ou pela própria ignorância, ficam questionando a minha amizade. Mas só gostaria de externar por aqui, como um desabafo, pois as estupidez humana, as vezes me faz sangrar até a alma. Eu tenho na consciência de que fiz tudo por ele, enquanto ele estava vivo, e vivemos bons momentos juntos, e como mencionei, todas as coisas boas e seus valores pessoais, que me definem tudo que sou hoje, está guardado a sete chaves em meu coração. Não fui ao hospital, porque não queria ver as suas pernas inchadas de tanta medicação, não fui ao velório ou ao seu enterro, porque não queria ter a lembrança triste, de ve-lo com os olhos fechado, naquela caixa sinistra. Pois eu tenho uma dificuldade de pegar no sono rápido, e todas as vezes que apago a luz do meu quarto e encosto a cabeça no travesseiro, fleches de imagens aparecem em minha cabeça. Ainda tenho pavor do escuro, depois de adulto e se tais pensamentos me invadirem antes do sono chegar, eu não consigo dormir a noite inteira. Portanto as pessoas que falam coisas estupidas, deveriam ser mais humanas, antes de atacar ou fazer qualquer julgamento, sem saber os verdadeiros motivos e razões, porque não fazemos certas coisas nesta vida! Paulo RK

Um comentário:

  1. o comportamento humano é realmente desprezível, esquenta não!

    ResponderExcluir